Mulher com surto psicótico espanca deficiente física

A delegada Simone Alves Firmino Tuono, titular da Delegacia de Defesa da Mulher (DDM), abriu nesta terça-feira (7), um inquérito policial para esclarecer a um caso registrado em Boletim de Ocorrência (BO) como lesão corporal dolosa, tendo como vítima uma pessoa que tem deficiência física (cadeirante), de 28 anos de idade.

O caso que teve dois desdobramentos, se iniciou na manhã de segunda-feira (6) pela Guarda Civil Municipal (GCM) com os agentes Cristiane e Belo comparecendo ? Rua William Miguel Francisco Silva, no Bairro Santa Maria I.

Descreve o relatório da GCM que a guarnição compareceu no local onde a solicitante informou que sua vizinha, chamada Maria da P.J., de 41 anos de idade e que seria dependente química, entrou enlouquecida em sua residência, quebrando o portão e passou a agredir sua filha deficiente física, que estava na cama e não pode se defender. A mulher relata que após muito esforço conseguiu cessar a agressão realizada pela referida mulher contra sua filha debilitada e logo após se evadiu.

Mãe e vítima foram conduzidas até a DDM onde prestaram depoimento ? autoridade policial civil. “Foi uma situação desesperadora ver essa mulher entrar enlouquecida em minha casa e agredir minha filha que não tem condições de se defender. Tenho medo que ela volte a fazer isso, novamente”, revelou a mulher.

À noite quando Maria retornou para sua casa, também na Rua William Miguel Francisco Silva, no Bairro Santa Maria I, teve novo surto psicótico, passou a agredir o marido, teria rasgado dinheiro, quebrado móveis e devorado um rato.

A GCM foi novamente acionada e como aparentava estar drogada esteve no local a equipe especializada do Serviço de Atendimento Médico de Urgência (SAMU), que conseguiu controlar a mulher fazendo seu encaminhamento ao Hospital Psiquiátrico Cantídio de Moura Campos, onde permaneceu internada sob cuidados médicos.

Delegada Simone Tuono deverá, nas próximas horas, ouvir as pessoas envolvidas e aguardar o resultado pericial do exame de corpo de delito que deverá estar concluído nos próximos dias. Se forem confirmadas as acusações descritas no BO, a acusada poderá responder processo por lesão corporal dolosa.