Morte de jovem de 18 anos revolta seus familiares

A morte de um jovem de 18 anos de idade, chamado Dennis Willians Soares ocorrida no início da madrugada desta segunda-feira (11) no Pronto Socorro (PS) do Hospital das Clínicas (HC) da Unesp. Gerou inconformismo na família. Isso porque alegam que houve muita demora no atendimento do Pronto Socorro Regional que funciona na região da Vila Assunção e é gerido pela Unesp.

{bimg:33478:alt=interna1:bimg}

O irmão de criação de Dennis que se chama Heliel Fernandes Martos (24) relatou que acompanhou tudo o que aconteceu, desde que o jovem começou a passar mal. “Ele trabalhou normalmente no sábado e na manhã de domingo acordou reclamando de dores abdominais. Como a dor se intensificou levamos ele até o Pronto Socorro e ele passou pela triagem, sendo atendido por uma enfermeira recebendo uma pulseira de cor verde que previa atendimento em até quatro horas e a dor seria provocada por gases”, lembra.

Martos diz que chegou ao PS ás 13h45 ficou no PS com o irmão por mais de três horas e ele começou a suar frio e vomitar deitado no seu colo, do lado de fora do PS. “Gritando de dor ele pediu para ir embora que não iria agüentar esperar pelo atendimento. Em casa ligamos para o Serviço de
Atendimento Médico de Urgência (SAMU) que alegou que o caso era ambulatorial e o atendimento deveria ser feito no PS e ser levado por uma ambulância”, conta o irmão.

Então, prossegue Martos, Dennis foi levado até a Unesp, por volta das 18 horas, pois sua barriga estava dura como pedra e ficando com uma coloração escura. “Quando chegamos passou por uma avaliação, sendo entubado e encaminhado para a sala de cirurgia para ser operado, mas infelizmente veio a morrer durante a madrugada para tristeza de todos nós”, conta.

{bimg:33479:alt=interna2:bimg}

O tio de Dennis, João Batista de Oliveira Filho, de 66 anos, diz que a família vai entrar com uma ação penal contra o PS. “O que nos gerou mais tristeza foi saber que se fosse socorrido a tempo, quando estava no PS poderia ter sido salvo. A demora no atendimento foi a causadora da morte do
Dennis e não podemos ficar calados. Não queremos dinheiro e sim Justiça”, colocou Oliveira Júnior.

Procurada pela imprensa a direção do Hospital das Clínicas da Unesp, encaminhou um comunicado onde revela que está investigando o caso. {n}{i}“O Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Botucatu (HCFMB), através da Diretoria Clínica, informa que está averiguando o ocorrido para o esclarecimento dos fatos e assim que concluída emitirá um parecer”, diz a nota.{/i}

{tam:25px}Linha de tempo{/n}{/tam}

Através de dados que foram fornecidos pelos órgãos envolvidos foi realizado um levantamento de tudo que aconteceu desde que o jovem recebeu o primeiro atendimento no PS e até sua morte na Unesp.

{n}PS Municipal{/n}

– 14h49 – Classificado no PS como verde (caso de menor gravidade)
Queixa – Vários episódios de vômitos, dor abdominal, dor no corpo desde a madrugada, sem diarréia e sem sinais de desidratação
15h19 – Abertura da ficha
17h00; 17h15 e 18h05 chamadas no PSA

{n}SAMU{/n}

16h39 – Ligação
16h42 – Regulação

{n}Gravação:{/n}

Pai – Esperou por três horas no PSA. Filho operou de refluxo aos 6 meses de idade e apresentou quelóide após cirurgia. Operou, mas o quelóide voltou maior e hoje está gritando de dor e o quelóide está preto e o filho está suando frio.
Médico Regulador – O SAMU é para atender urgência e emergência e o caso relatado não é caso para o SAMU. Diz que o filho precisa ser avaliado pelo médico e orienta a chamar a ambulância branca (municipal) e levar ao Pronto Socorro.

{n}Ambulância branca{/n}

16h49 – Solicitado ambulância
16h54 – Atendido na residência
Motorista da ambulância percebe a gravidade da situação e leva direto para o HC da Unesp
17h19 – Ambulância retorna ? Secretaria

{n}PS-HC{/n}

17 horas – Entrada
Atendido pela clínica médica e residentes. Estado muito grave, chocado e é entubado. Precisa ser estabilizado para entrar em cirurgia. É operado e recebe oito bolsas de sangue e seis bolsas de plasma.

{n}Centro Cirúrgico{/n}

19h33 – Cirurgia – Isquemia Mesentérica (oito metros de intestino em necrose e perfurado em vários locais)

{n}UTI {/n}

2h30 – Chegou em óbito
Família não autorizou autópsia

Fotos: Quico Cuter