Menina de 12 anos detida na rua diz que foi expulsa de casa

É relativamente comum o Conselho Tutelar, a polícia ou a Guarda Civil Municipal (GCM), encaminhar ? Delegacia de Defesa da Mulher (DDM), meninas adolescentes que, por motivos vários, saem de suas casas e ficam perambulando pelas ruas da cidade. Em alguns casos, a situação se apresenta mais grave e as meninas acabam se envolvendo com o uso e tráfico de entorpecentes ou prostituição infantil.

A reportagem do {n}Jornal Acontece {/n} flagrou esta semana uma menina nesta condição. Bonita, extrovertida (até arrogante), falante e usando constantemente um telefone celular, essa adolescente de 12 anos de idade foi encontrada na rua pela Guarda Municipal e encaminhada ? DDM. Ficou na delegacia por cerca de três horas até que sua mãe foi buscá-la, mas ela não garantiu que agora não vai mais fugir.

Ele alegou que estava na rua porque foi expulsa de casa pela sua mãe que teria jogado suas roupas na calçada. Porém, a reportagem apurou que, na verdade, ela não foi expulsa de casa. Costumeiramente, discute com a mãe e fica fora de casa por várias horas, mas acaba retornando. Desta feita, ela foi encontrada pela GCM e encaminhada ? DDM, juntamente com o Conselho Tutelar que esteve na delegacia.

A história dessa menina é bastante interessante e pode ser a história de muitas meninas que por desentendimento com os pais acabam indo pra rua. Enquanto esperava a chegada da sua mãe para levá-la para casa, a menina aceitou falar com a reportagem e revelou porque foge, regularmente, de casa. Evidentemente, o nome e qualquer dado que possa identificá-la, serão mantidos em sigilo.

{n}Acontece -{/n} O que você está fazendo aqui na DDM?
{n}Adolescente {/n}- Estou esperando minha mãe porque eu fugi de casa.

{n}Acontece-{/n}Verdade? O que aconteceu?
{n}Adolescente{/n} – Briguei como minha mãe e ela jogou minhas roupas na calçada.

{n}Acontece{/n} – Jogou suas roupas na rua?
{n}Adolescente{/n} – Jogou e falou que não tenho mais jeito!

{n}Acontece{/n} – E o que você fez de tão grave?
{n}Adolescente{/n} – Ela “invoca” porque não gosto de ficar presa em casa.

{n}Acontece{/n} – Só por isso?
{n}Adolescente{/n} – Também gosto de ficar com minhas amigas e namorar.

{n}Acontece{/n} – Você tem namorado?
{n}Adolescente{/n} – Agora não.

{n}Acontece{/n} – Você tem passagens pela polícia?
{n}Adolescente{/n} – Tenho.

{n}Acontece{/n} – O que você fez?
{n}Adolescente {/n}- Não quero falar disso.

{n}Acontece{/n} – Você fuma ou bebe?
{n}Adolescente{/n} – Não quero falar, moço. Disso não quero falar

{n}Acontece{/n} – Sobre o que você gostaria de falar?
{n}Adolescente {/n}- Não quero falar de mais nada.

{n}Acontece{/n} – Vai ficar aqui esperando sua mãe?
{n}Adolescente{/n} – Vou!

{n}Acontece{/n} – E não vai mais fugir?
{n}Adolescente{/n} – Depende dela.

{n}Acontece{/n} – E esse celular? É muito bonito
{n}Adolescente{/n} – É meu!

{n}Acontece{/n} – Eu sei que é seu, mas quem lhe deu?
{n}Adolescente{/n} – Eu comprei, oras!

{n}Acontece{/n} – Tudo bem, garota acho que já está bom, Que dizer mais alguma coisa?
{n}Adolescente{/n} – Quero não!

{n}Acontece -{/n} Juízo, menina!
{n}Adolescente {/n}- Tá bom!

Foto: Quico Cuter