Marginais de alta periculosidade são presos em operação

Das 06 ? s 13 horas desta sexta-feira (28) equipes da Polícia Civil, da Delegacia de Investigações Gerais (DIG), com o delegado Celso Olindo; Polícia Militar (PM) com o tenente Cagliari e Guarda Civil Municipal (GCM) com o inspetor Pimentel, realizaram uma operação com o objetivo de coibir os crimes de furtos e roubos na Cidade e cumpriram 15 mandados de busca e apreensão.

Durante o transcorrer da operação, dois elementos considerados de alta periculosidade e que estavam com os mandados de prisão expedidos pela Justiça, foram tirados e circulação e recolhidos ? Cadeia Pública local.

Um dos marginais presos estava sendo procurado por crime de tráfico de entorpecentes e porte ilegal de arma de fogo e com a prisão temporária decretada. Em sua residência nada de ilícito foi encontrado.

Já na Cohab IV policiais e agentes prenderam Marcos Antônio Dias, de 32 anos, conhecido como “Quero-Quero”, que é bastante conhecido nos meios policiais e já cumpriu pena de 10 anos de reclusão por crimes de roubo, furto, tráfico de entorpecentes e tentativa de homicídio.

Na casa de “Quero-Quero”, os policiais apreenderam 35 gramas de cocaína (dariam, aproximadamente, 100 porções), grande quantidade de material usado para embalar droga, uma balança de precisão, R$ 20,00 em dinheiro, um gorro tipo ninja preto e um revólver calibre 38, municiado.

Um terceiro elemento, também muito conhecido nos meios policiais e que já foi preso por tráfico de entorpecentes e porte ilegal de arma, foi detido na região da Vila Real, com duas “parangas” de maconha. Como nada mais foi encontrado em sua residência e ele não constava como procurado acabou sendo liberado.

O delegado Celso Olindo adianta que outras operações semelhantes continuarão sendo feitas na Cidade. “É muito importante esta união de forças trabalhando juntas e agindo em diferentes regiões, sempre buscando dar mais segurança ? Cidade e tirando os marginais da rua”, disse o delegado. “Aos olhos da comunidade as polícias e a guarda trabalhando em sincronismo, passam a sensação de segurança ? população”, emendou o tenente Cagliari. “Estaremos sempre prontos para trabalhar em parceria e dar combate ao inimigo comum da sociedade que é o marginal”, sacramentou o inspetor Pimentel.