Mais de 600 quilos de maconha são apreendidos pela DISE

Depois de um trabalho de 4 meses, os policiais da Delegacia de Investigações Sobre Entorpecentes(DISE) de Botucatu, apreenderam a mais de 602 quilos de maconha prensada divididas em 459 tabletes prensados de pouco mais de um quilo cada um. A operação aconteceu na Rodovia Marechal Rondon, Município de Botucatu, bem próximo da Base Operacional da Polícia Rodoviária.

Essa droga estava acondicionada em cima da carroceria de um caminhão Ford Cargo placas BUS-6155, de Botucatu, em meio a centenas de fardos de garrafas plásticas de refrigerantes pets. O veículo de carga trazia a droga do Mato Grosso do Sul e seria entregue a um traficante da Cidade, que já foi identificado e está sendo procurado.

Os policiais tinham conhecimento de que esse caminhão carregado de produtos descartáveis estava trazendo a droga e na noite de segunda-feira (28), ficaram de campana na rodovia em um ponto estratégico. Somente ? s 06h45 desta terça-feira (29) é que os policiais vislumbraram o caminhão e fizeram a interceptação. Nesse caminhão estava Luciano de Oliveira Cardoso, de 30 anos de idade.

“O trabalho investigativo nos levou até esse caminhão e ao receber voz de prisão, o motorista não teve tempo pra nada. Foi esta uma das maiores apreensões de maconha já feitas na região. O condutor desse caminhão era um “laranja” a serviço de um traficante de Botucatu e iria receber R$ 15 mil para fazer transporte da droga”, disse o delegado Paulo Fábio Buchignani.

O caminhoneiro foi interrogado pelo delegado Carlos Antônio Importa Julião Filho e revelou que foi até Campo Grande, entregou o caminhão para duas pessoas que saíram com o veículo e retornaram horas depois. A droga seria entregue em Botucatu, mas ele não disse onde.

“Estava esperando uma ligação para sabe onde teria que levar o caminhão, mas a polícia estava sabendo de tudo e me interceptou. Estou muito arrependido por ter feito isso. Agi assim porque estou endividado e com os R$ 15 mil do transporte ia pagar quatro prestações atrasadas do meu caminhão”, relata Luciano Cardoso. “Estou envergonhado, pois minha família é muito conhecida na Cidade e não tem nada com isso”, emenda.

O delegado Julião Filho que irá presidir o inquérito, indiciou o caminhoneiro em crime de tráfico de entorpecentes e associação ao tráfico, determinando seu encaminhamento ? Cadeia Pública de Botucatu. “A investigação ainda não terminou, pois falta prender o dono dessa droga. Sabemos quem ele é e poderá ser preso nas próximas horas”, previu o delegado.

Fotos: Valéria Cuter