Júri Popular absolve réu acusado de assassinato

Fotos: David Devidé

Sete pessoas da sociedade botucatuense que compuseram o Conselho de Sentença (Júri Popular), absolveram o réu Fabiano Souza Silva, vulgo “Paraíba”, acusado de crime de homicídio duplamente qualificado, em julgamento ocorrido nesta quinta-fera (6) no Tribunal do Júri da Comarca de Botucatu. Paraíba consta nos autos como o autor da prática de homicídio contra Edivaldo Ferreira Cardoso, vulgo “Pucão”, no dia 05 de março de 2008, na Rua D. Pedro I, nº 09, Parque Imperial, em Botucatu.

Debatendo com o promotor de Justiça Marcos José de Freitas Corvino, a advogada criminalista Rita de Cássia Barbuio solicitou a absolvição do réu e teve o pedido acatado. A reunião foi presidida pelo juiz de Direito Marcus Vinicius Bachiega.

Segundo a denúncia, a vítima era alcoólatra e usuária de crack, sendo que, sempre que se encontrava com o denunciado, o ameaçava, acusando-o de ter subtraído pedras de crack. No dia dos fatos, houve nova discórdia. O acusado, de posse de uma espingarda cartucheira, calibre 28, teria feito disparo contra a vítima levando-a a óbito.

O acusado negou sua participação. Entretanto, segundo a denúncia, na Delegacia de Polícia, “após ter ciência dos benefícios de sua confissão, assim o fez”. Porém, em juízo, o acusado sempre negou que tivesse efetuado os disparos. Através da denúncia formalmente apresentada pelo Ministério Público o réu foi denunciado por crime de homicídio duplamente qualificado, pelo motivo torpe e por utilizar recurso que impossibilitou a defesa do acusado.