Julgamento em Itatinga termina em absolvição

Na última quinta-feira (07), no prédio da Câmara Municipal de Itatinga aconteceu mais uma reunião do Tribunal do Júri, quando foi submetido a julgamento Leandro Ernesto, com 20 anos de idade, acusado de tentativa de homicídio praticada contra Jonas dos Santos Coelho, 19 anos, a golpe de faca. O fato aconteceu no dia 22 de janeiro de 2013, por volta das 22 horas, na Rua Livínio Carvalho, Vila São João, em Itatinga.

O julgamento foi presidido pelo juiz David de Oliveira Luppi (foto). Na acusação atuou o Promotor de Justiça, Cassiano Gil Zacolli que, em plenário, defendeu a tese de tentativa de homicídio qualificado por motivo fútil, afirmando que o acusado tentou matar a vítima, com golpe de faca, somente não conseguindo o seu intento por circunstâncias alheias a sua vontade.

Na defesa do réu atuaram as advogadas irmãs Rita de Cássia Barbuio (foto) e Raquel Cristina Barbuio que pleitearam a desclassificação do delito para lesão corporal, afirmando que o acusado não teve a intenção de matar e, tampouco, agiu por motivo fútil. Ao final do julgamento, que durou todo o dia, os jurados acataram a tese da defesa e desclassificaram o delito.

Em conseqüência, Leandro Ernesto acabou obtendo o alvará de soltura já que o Juiz presidente, diante da decisão dos jurados, entendeu que nem mesmo o crime de lesão corporal deveria ser atribuído ao réu, já que este dependeria de representação, o que não ocorreu. O réu, então, foi colocado em liberdade e o processo arquivado.