Jovem que teria praticado “racha” morre na Unesp

Depois de permanecer internado por quase um mês na Unesp de Botucatu com 95% do corpo queimado, o estoquista Jadson Renan Alves Pinto, de 23 anos de idade, veio a falecer nesta sexta-feira (2). Ele havia se envolvido em um acidente no dia 13 de fevereiro no km 252+400 metros da SP-300 Rodovia Marechal Rondon, Município de Botucatu.

Na ocasião do acidente, constou no Boletim de Ocorrência (BO), que Jadson Pinto trafegada pela rodovia conduzido um Vectra de placas BTS4099 de Botucatu sentido capital/interior e quando passou pelas imediações da empresa Caio/Induscar, teria passado por cima de uma pedra, fazendo com que perdesse o controle de direção vindo a capotar. No momento do acidente estava chovendo no local.

Com a queda, o Vectra veio a se incendiar, causando sérios ferimentos no condutor que foi socorrido pela equipe de resgate do Corpo de Bombeiros e conduzido em estado grave ao Pronto Socorro (PS) da Unesp onde permaneceu internado. Os peritos da Polícia Técnica e Científica estiveram no local para coletar dados que poderão ajudar a polícia a esclarecer as causas desse acidente.

Embora não tenha nada comprovado, uma testemunha revelou que o Vectra conduzido por Jadson Pinto (que morava no Jardim Bandeirantes), estaria emparelhado em alta velocidade com outro Vectra, dando a conotação de que estaria havendo um “racha” na pista. Esses dados estão inseridos no relatório policial, assim como a placa desse segundo carro. O caso continua sob investigação.