Jovem de 24 anos é internada por overdose de crack

Uma jovem de 24 anos de idade deu entrada na noite desta quinta-feira no Pronto Socorro (PS) do Hospital Sorocabana, com uma perfuração no pescoço feita pelo seu namorado, em uma residência na Vila dos Lavradores.

Segundo dados contidos no Boletim de Ocorrência (BO), o rapaz teria realizado uma ação conhecida na área médica como traqueostomia, um procedimento cirúrgico no pescoço que estabelece um orifício artificial na traquéia, abaixo da laringe, indicado em emergências e nas intubações prolongadas.

Ao levar a namorada ao hospital o homem alegou que ela estava em estágio de overdose por excesso de consumo de crack e não conseguia respirar. Por esta razão fez a incisão no pescoço utilizando uma faca comum de cozinha e encaminhou a namorada para ser atendida por um especialista. Ainda de acordo com o BO, ele teria deixado a mulher ensaguentada no hospital e fugido, antes de ser identificado.

A jovem foi atendida pela equipe médica que estava de plantão, confirmando a overdose, sendo realizado os procedimentos que se fizeram necessários. A jovem não corre risco de vida. No Boletim de Ocorrência (BO) não consta se essa pessoa que fez o procedimento tem algum conhecimento de medicina. O nome das pessoas envolvidas nessa ocorrência, por motivos óbvios, não serão divulgados, até que tudo seja esclarecido.

O caso foi registrado pela Polícia Militar, em área que pertence ao 2º Distrito Policial. O trabalho investigativo será feito pela Polícia Civil, para que seja apurado tudo o que aconteceu. Nas próximas horas o homem que teria levado a mulher ao hospital será interrogado para que possa dar sua versão dessa história e explique a razão de ter fugido do local.

{n}O que é traqueostomia{/n}

Vale lembrar que a traqueostomia é uma incisão feita entre o 2º e 3º anel traqueal. O objetivo é não prejudicar as cordas vocais do paciente ao passar o tubo de ar. A traqueostomia é um procedimento, frequentemente, realizado em pacientes necessitando de ventilação mecânica prolongada.

A técnica, nestes pacientes, apresenta diversas vantagens quando comparada com o tubo orotraqueal, incluindo maior conforto do paciente, mais facilidade de remoção de secreções da árvore traqueobrônquica e manutenção segura da via aérea. O tubo orotraqueal é mais utilizado quando o paciente vai ficar pouco tempo respirando com ventilação mecânica, como em cirurgias que requerem anestesia geral.

O procedimento de traqueostomia é simples. O pescoço do paciente é limpo e coberto e logo são feitas incisões para expor os anéis cartilaginosos que formam a parede externa da traquéia. Posteriormente, o cirurgião corta dois desses anéis e insere nesse orifício uma cânula (metálica ou plástica), que permite uma comunicação entre a traquéia e a região do pescoço.

Foto: Valéria Cuter