Jovem de 17 anos morre afogado em lagoa na Vila Auxiliadora

Na tarde desta segunda-feira, por volta das 16 horas, o jovem Jadson Andrade dos Santos, de 17 anos de idade, morreu afogado em uma lagoa na Chácara Santa Clara, região da Vila Auxiliadora, atrás do Ginásio Municipal de Esportes “Dr. Mário Covas Filho. O corpo foi resgatado pela equipe de mergulhadores do Corpo de Bombeiros com o sargento Celestino, cabo Dilson e soldados Adilson e Jorgette.

Segundo foi apurado no local, Jadson estava em companhia de outros dois companheiros quando entrou na lagoa. Ele estava andando e de repente caiu em um “poço” de, aproximadamente, três metros de profundidade e não conseguiu sair. Seus amigos não conseguiram retirá-lo da água.

O Corpo de Bombeiros foi acionado e em menos de cinco minutos resgataram o corpo do adolescente, que foi recolhido pela Funerária Coração de Jesus, para que o corpo passe por uma necropsia e os motivos da morte do jovem sejam esclarecidas. Também esteve no local a Polícia Civil que deverá abrir inquérito e aguardar o lado da necropsia. Os dois jovens que o acompanhavam serão ouvidos como testemunhas.

Embora exista naquela lagoa uma placa indicativa de que é proibido nadar e caçar no local, o local é bastante freqüentado por moradores, principalmente aos finais de semana, que vão se refrescar nas águas da lagoa.

“Todo dia tem gente por aqui, mas no final de semana a beira da lagoa fica cheia de gente que vem fazer caminhada, tomar lanche e conversar e acabam entrando nessa água. Eu não entro, nem deixo meu filho entrar, porque tem muito sanguessuga aí dentro, mas tem gente que não liga”, revelou uma mulher de nome Regina Célia Medeiros, de 34 anos, que mora na Vila Auxiliadora e conhecia o rapaz afogado. “Foi uma judiação ele perder a vida assim”, arrematou a mulher.

Esse dado (da lagoa ser usada para nado) foi confirmada pelo sargento Celestino. “Essa lagoa parece calma e rasa, mas é perigosa, pois forma poços de três metros de profundidade. Se a pessoa não estiver preparada pode cair em um poço desses, engolir água e não conseguir sair. Provavelmente, tenha acontecido isso. Foi um pena um jovem perder a vida dessa maneira”, lamentou o oficial dos bombeiros.

Fotos: Valéria Cuter