Homicida vai a júri 8 anos depois do crime

Na próxima quinta-feira (16) estará acontecendo mais uma reunião do Tribunal do Júri de Botucatu, sob a presidência do juiz de Direito, Marcus Vinicius Bachiega. Na oportunidade estará sendo julgado Claudinei da Silva acusado a prática de homicídio contra Expedito Esperidião dos Santos em fato ocorrido no dia 26 de novembro de 2005, por volta das 20 horas, na Rua Hernani dos Reis, na Vila Real, em Botucatu.

Segundo a denúncia Claudinei da Silva estava em sua casa em companhia de sua enteada, de sua companheira e outras duas pessoas quando a vítima chegou e começou a discutir e brigar com todos. Em dado momento a vítima tentou enforcar a Pedrina, companheira do acusado, sendo impedido pela ação de sua filha Micheli.

Buscando defender sua mãe, Micheli lançou mão de uma faca de cozinha. Mas as agressões teriam continuado. Claudinei então, munido da faca de cozinha que pegou de Micheli, ainda no quintal da residência, golpeou a vítima que, mesmo socorrida, veio a falecer.

Na acusação estará atuando o promotor de Justiça Marcos José de Freitas Corvino e, na defesa do réu atuará mais uma vez a advogada criminalista Rita de Cássia Barbuio. Sete pessoas da sociedade botucatuense sorteadas em plenário entre as 25 convocadas irão definir o futuro do réu.