Homem mata ex-mulher e enteado e se suicida

Uma tragédia passional. É assim que se pode resumir e definir o caso ocorrido na noite desde domingo por volta das 23 horas em uma chácara, instalada ao lado do Distrito Industrial, ? s margens da rodovia Marechal Rondon, no km 254, nas proximidades da base da Polícia Militar Rodoviária.

O industriário Antônio Carlos Ferreira, de 49 anos de idade, assassinou sua ex-companheira, a comerciante Sueli Loureiro, de 50 anos, com dois tiros. Em seguida desferiu dois tiros contra seu ex-enteado Diogo Loureiro Amâncio, de 28 anos de idade. Após assassinar a companheira e o enteado, Antônio Ferreira, deu um tiro contra sua própria cabeça.

O delegado Marcos Mores, titular do 2º Distrito Policial, na Vila dos Lavradores, que estava de plantão e esteve no local dos fatos, colheu as primeiras informações com testemunhas que conheciam o cotidiano do assassino e das vítimas. Diogo Amâncio, ainda foi levado com vida até o Pronto Socorro da Unesp, mas não resistiu aos ferimentos e veio a falecer horas depois de ser internado.

“Não temos nenhuma dúvida de que o crime foi passional e está esclarecido. Estamos agora periciando a arma que o senhor Antônio utilizou para assassinar a ex-companheira e o ex-enteado. Ele está com a numeração adulterada, por isso é de origem ilícita”, comentou o delegado.

Pelas informações colhidas com parentes, Antônio e Sueli viveram juntos por 18 anos e nesse período se separaram e reataram por várias vezes e apenas uma vez teria ocorrido agressão física, mas as discussões eram constantes. “Ele se separaram novamente há cerca de dois meses e o senhor Antônio teria dito que, se não conseguisse a reconciliação com Sueli, iria tirar sua própria vida”, conta Marcos Mores.

Na noite deste domingo, Ferreira foi até essa chácara onde residem várias pessoas da família. Como era conhecido os cães não latiram e ele pode entrar, sem maiores problemas. Sueli estava numa festa de aniversário de uma filha e foi levá-la até o portão. Ela estava retornando para sua casa que fica mais aos fundos da chácara e quando passava em frente da residência da irmã, especificamente, na varanda, a mulher foi abordada pelo ex-companheiro e ambos passaram a ter uma discussão acalorada.

Ele queria, a todo custo, voltar a viver com a ex-companheira que não aceitou. Ferreira, então, sacou do revólver e disparou primeiramente contra a mulher, que caiu no interior da varanda. O filho de Sueli ao vir em socorro da mãe também foi alvejado. Na sequência Ferreira chegou próximo do corpo da mulher, apontou o revólver contra sua cabeça e tirou a própria vida.

Os disparos atraíram a atenção dos demais parentes, mas tudo aconteceu de maneira rápida e ninguém pode fazer nada para evitar a tragédia. Os corpos foram velados no Complexo Funerário Orlando Panhozi, em clima de muita comoção.

Fotos: Macaru