Homem escapa da morte em soterramento

Fotos: Valéria Cuter

“Esse cara viveu outra vez!” Essa frase muito conhecida, popularmente, pode se encaixar, perfeitamente, no que aconteceu com servente de pedreiro Alcíbio Gabriel Rodrigues, de 44 anos de idade, no início da tarde desta terça-feira (24). Ele ficou vários minutos soterrado em um monte de terra nos fundos de um quintal na Rua João Bernardo Alves, região da Cohab V.

A vítima usava um trado (broca) para cavar um buraco para alicerce de concreto e fazer um muro de arrimo, quando a terra deslizou e cobriu totalmente o seu corpo. Um pouco mais distante, também trabalhando no local, estava Antônio Carlos de Camargo, de 50 anos, que teve sua perna soterrada, mas conseguiu sair, sem maiores conseqüências e ajudou a socorrer o companheiro.

“Quando ele viu que a terra estava deslizando deu um pulo e segurou na minha perna, mas ficou com o corpo inteiro enterrado. Como sabia onde ele estava, passei a cavar com as mãos e consegui livrar sua cabeça, para que não morresse asfixiado. Foi uma coisa dramática e não podia fazer muita força porque estava com minha perna presa na terra. Minha preocupação era tirar a cabeça dele pra fora”, lembra Camargo.

Ele conta que o barranco de quatro metros de altura e oito de comprimento havia sido alinhado no dia anterior. “A gente estava concluindo o serviço na última broca quando a terra veio abaixo e cobriu ele inteirinho. Juro que pensei que tinha acontecido o pior. Acho que se ele estivesse sozinho teria acontecido uma tragédia”, coloca Camargo.

Com a chegada da equipe do Corpo de Bombeiros com o sargento Cassetari e soldados Roberto, Cotrim, Castro e Marcílio, o trabalhador foi retirado com segurança e imobilizado para ser transportado ao Pronto Socorro (PS) da Unesp. Ele estava lúcido. “Estou bem, só meio assustado com o que aconteceu, porque não conseguia me mexer. Estou apenas sentindo dores na bacia”, disse a vítima.

Também compareceu ao local para ajudar no resgate do trabalhador os socorristas do Serviço de Atendimento Médico de Urgência (SAMU), Polícia Militar (PM) com os soldados Capeluppi e Emerson, além da Defesa Civil do Município.