H1N1: Especialistas afirmam que não há motivo para pânico em Botucatu

Na manhã desta sexta, 01, o HCFMB realizou em suas dependências uma coletiva de imprensa para falar sobre o vírus H1N1, a chamada gripe A. O médico infectologista e professor da FMB, Carlos Magno Fortaleza fez uma explanação sobre o vírus e as vacinas disponíveis. 

Além de Fortaleza, estiveram presentes o Diretor Clínico do HC Dr. José Carlos Trindade, o coordenador do PS Pediátrico Dr. Rossano César Bonato, e o Secretário Municipal de Saúde Dr. Claudio Lucas Miranda. Nos últimos dias a população se espantou com duas mortes suspeitas da doença, fato que lotou os Prontos-socorros Regional (Vila Assunção), de Emergência (HCFMB) e Pediátrico (Vila dos Lavradores).  

“Se tiver alguns dos sintomas da gripe, é importante que procure primeiro a unidade básica de saúde da sua região antes de procurar o Pronto Socorro. Por vários motivos, como atendimento mais rápido na Unidade de Saúde, atendimento por um médico conhecido do paciente, e assim, conseguimos deixar para os serviços de urgência e emergência os casos de maior gravidade. Se todos se deslocarem até o Pronto Socorro, o atendimento será mais lento por conta da demanda”, coloca o secretário de saúde do município Claudio Lucas Miranda.

O médico infectologista e professor Carlos Magno Fortaleza, disse que existem casos e casos de H1N1, e nem todos são graves. "Temos muitos casos de H1N1 em Botucatu, mas a maioria são leves, gripes leves. Nem tudo é mortal, mesmo que os dois casos suspeitos sejam confirmados. Os casos mortais são minoria entre os vírus que estão por aí”, disse Magno Fortaleza. 

Dois casos são suspeitos de H1N1 em Botucatu. São duas mulheres que a vieram a óbito após serem internadas por problemas respiratórios. O Instituto Adolfo Lutz investiga os casos através de exames laboratoriais. A Secretaria Municipal de Saúde ainda aguarda os resultados para descartar ou confirmar tais casos. 
 

Procura pelo PS Infantil tem sido grande

Com a preocupação sobre o H1N1, o Pronto Socorro Pediátrico na Vila dos Lavradores passou a ter uma sobre carga de atendimentos. Na madrugada de sexta-feira, 01, o prefeito municipal João Cury chegou a postar em sua fanpage do facebook uma visita surpresa que fez para verificar a situação.

O coordenador da unidade diz que a demora existe, mas faz a defesa dos profissionais no local. “Peço paciência, ninguém está lá para enrolar. A demanda é muito grande, a cada dia aumenta o número de pessoas levando seus filhos, como consequência aumenta o tempo de atendimento e o tempo de espera. Contratamos mais um profissional, pois estamos com uma média de 30 fichas por hora. Os pais que forem lá pensando que voltarão para casa em 30 minutos estão enganados. Não terá atendimento rápido, pois criança tem um tratamento diferente. Não podemos deixar escapar casos graves. Portanto, o atendimento rápido não será adequado”, disse Rossano. 

Imagens: Júnior Quinteiro 

 

Campanha de vacinação será em abril

A Secretaria de Saúde de Botucatu informa que a campanha nacional de imunização contra Influenza, conforme calendário do Ministério da Saúde, está programada para o dia 30 de abril de 2016, e, até o momento, não há nenhuma alteração desta data por parte do referido Ministério.

A imunização para H1N1 está indicada para os seguintes grupos: crianças a partir de 6 meses à menores de 5 anos; gestantes e puérperas; idosos acima de 60 anos e doentes crônicos com recomendação médica; profissionais de saúde, e população indígena.

 

 

Júnior Quinteiro