Guarda Municipal recebe curso de língua de sinais

A Guarda Civil Municipal (GCM) recebeu um curso de libras para aprender a fazer uma abordagem de uma pessoa com deficiência auditiva. Treinamento foi feito no Núcleo de Atendimento a Pessoas Especiais (Nape) e ministrado pelo instrutor Manolo. “Seria interessante a comunidade saber como a Guarda se preocupa também com os deficientes auditivos aprendendo os sinais para se comunicarem com eles em alguns momentos”, disse Manolo.

Língua de sinais ou língua gestual se utiliza de gestos, sinais e expressões faciais e corporais, em vez de sons na comunicação. As línguas de sinais são de aquisição visual e produção espacial e motora. São as línguas naturais de cada comunidade de  surdos, ao redor do globo. Há no mundo muitas línguas de sinais usadas como forma de comunicação entre pessoas surdas ou com problemas auditivos. Muitas delas receberam reconhecimento oficial em vários países.

Muitos linguistas se dedicaram a estudar diferentes línguas gestuais, concluindo que estas apresentavam diferenças consideráveis entre si. Da mesma forma que acontece nas línguas faladas oralmente, existem variações linguísticas dentro da própria língua de sinais, isto é, regionalismos e/ou sotaques. Essas variações se devem a ligeiras diferenças culturais e influências diversas no sistema de ensino do país.