Guarda Municipal evita golpe do bilhete premiado e prende estelionatários

Fotos: Acontece Botucatu

estelionatarios-4

estelionatarios-5

Os Guardas Municipais De Santi e Dias prenderam um casal suspeito de aplicar golpes do bilhete premiado na Vila dos Lavradores. A ação teve o apoio do GAPE com os Guardas Municipais Nogueira, Vaz e Zambonato. O flagrante aconteceu na tarde de terça-feira, 28. Segundo informações dos GCMs, uma mulher estava em uma agência bancária, na Rua Major Matheus, tentando sacar uma quantia em dinheiro para entregar a duas pessoas que estariam com um bilhete premiado da Quina.

O gerente da agência desconfiou da situação e ligou para o telefone 199, da Guarda, informando os fatos. Quando chegaram ao local, os Guardas localizaram Erico de Marcos Bueno, de 40 anos, e Geslinda Cruz, de 49 anos. Eles estavam em um GM Vectra de Rio Claro, aguardando a vítima retornar com o dinheiro. Quando viram os guardas, os dois tentaram fugir mas foram detidos perto da Fazenda Lageado.

“A mulher mostrou o bilhete para a vítima com o resultado de ontem, dizendo ser premiado, mas o jogo foi feito hoje e isso a vítima não percebeu. A golpista se dizia sem capacidade para receber o prêmio e que precisava de ajuda. Nisso, apareceu o segundo golpista que disse que iria ajudar”, disse o GCM De Santi.

estelionatarios-8“Os três foram até a lotérica, no carro dos estacionários. O homem simulou ter conferido o bilhete e que o mesmo estaria premiado em R$ 1,5 milhão. O criminoso então, apresentou um suposto pacote com dinheiro como garantia. Neste momento eles também pediram a garantia da vítima, que foi até o banco sacar as economias para poder participar do rateio do suposto prêmio. Ainda bem que conseguimos evitar o crime”, finalizou.

Com a dupla de estelionatários foram localizados um maço de papel, simulando ser uma quantia em dinheiro, e o suposto bilhete premiado da Quina. Os suspeitos foram encaminhados à 2ª Central de Polícia Judiciária, na Major Matheus, onde o delegado Marcos Mores indiciou os dois por tentativa de estelionato.

“O homem tem uma extensa ficha policial com passagens por estelionato, já a mulher não tem passagem. Isso indica que ele é o mentor do crime e recrutou a mulher para ser comparsa, em troca de dinheiro. Com certeza ele deve ter aplicado esse tipo de golpe em outras vítimas aqui em Botucatu. Agora nós vamos investigar para saber se isso realmente procede, para que ele responda pelos crimes cometidos”, disse o delegado ao Acontece Botucatu.

estelionatarios-6