Grupo inicia projeto ambiental em Botucatu

A Polícia Militar Ambiental de Botucatu, tendo parceria da Prefeitura Municipal e apoio logístico das empresas Grupo Sacae Watanabe, Gruppi Concreto, Duratex, Fazenda Morrinhos, Usina de São Manuel, Areia Rays e Granja Moretto está engajada em um projeto de preservação do Meio Ambiente a ser desenvolvido em 2014. O projeto também conta com a participação de dois advogados e dois professores da Unesp.

Esse grupo de apoiadores foi formado há oito meses e vem se reunindo com regularidade para traçar metas a serem aplicadas e iniciaram o projeto na Colônia de Pescadores do Rio Tietê nessa época da Piracema (reprodução dos peixes) onde a pesca é proibida para preservar as espécies nativas.

“Os pescadores saem com seus barcos ou mesmo ? pé para fazer uma limpeza nas margens do rio coletando os mais variados tipos de objetos, principalmente produtos plásticos que são jogados de maneira irregular. O importante é que o lixo é 90% reciclável e poderá, futuramente, ser reutilizado. Serão percorridos 50 quilômetros de Anhembi ? represa de Água Nova”, salienta o comandante do 2º Pelotão de Polícia Militar Ambiental de Botucatu, tenente Gustavo Henrique do Nascimento.

Paralelo a coleta dos materiais os pescadores irão receber R$ 10 mil, dinheiro oriundo de uma coleta feita entre as pessoas e empresas envolvidas no projeto. “É uma ajuda aos pescadores nessa época de piracema que termina no final do mês de fevereiro”, enfatizou o tenente Henrique, lembrando que tudo o que for coletado irá ser depositado em um local apropriado na “prainha” da barça no Rio Bonito Campo e Náutica e recolhido por caminhões da Prefeitura Municipal no sábado (31) para levar a uma fábrica de reciclagem.

Henrique adianta que numa segunda etapa desse projeto, previsto para fevereiro/março, será feito um trabalho direcionado ? s crianças. “A idéia é criar a Semana de Conscientização Ambiental Infantil, onde as crianças poderão ter aulas práticas e teóricas de como preservar a natureza”, coloca o tenente, lembrando que os apoiadores e colaborares levam o nome de “Grupo Ambiental da Região de Botucatu”.