Grupo Ambiental resgata rara espécie de coruja

Atendendo solicitação feita via 199 o Grupo de Proteção Ambiental (GPA) formado pelos Guardas Municipais Carlos e Amâncio se deslocou até o Sitio Clarão do Luar, em Rubião Junior, onde um senhor havia encontrado uma coruja da espécie Suindara com ferimentos causados por cães.

A ave que é rara e está em perigo de extinção foi capturada e encaminhada ao Centro de Medicina e Pesquisa em Animais Silvestres (CEMPAS) da Unesp, coordenada pelo professor doutor Carlos Teixeira para receber atendimento veterinário, ser recuperada e reintegrada ao seu habitat natural.

Também conhecida como coruja-de-igreja, coruja-das-torres, coruja-católica e rasga-mortalha, a suindara costuma residir em forros, sótãos, barracões, celeiros e torres de igreja. Por ser predadora de roedores como ratos, que são considerados pragas pelo homem, ajuda a manter o equilíbrio de populações de várias presas, algumas delas pragas agrícolas (como gafanhotos, baratas e besouros) ou transmissoras de doenças. Apesar de todos os benefícios que trazem aos homens, as suindaras continuam sendo perseguidas e mortas por pessoas que não conhecem bem a espécie, e as associam à morte e aos maus agouros.