Grupo Ambiental realiza 2ª ação de limpeza no Rio Tietê

A Polícia Militar Ambiental de Botucatu em parceria com a Prefeitura Municipal, através da Secretaria de Meio Ambiente, contando com os moradores da Colônia de Pescadores, finalizará nesta semana, dia 06 de dezembro (sábado),  um mutirão de limpeza no Rio Tietê em trecho de 70 quilômetros do Rio Tiete, entre Anhembi à represa de Água Nova, totalizando 140 quilômetros de margens limpas.

Em fevereiro deste ano foram retiradas várias toneladas de lixo que com a estiagem acabam se acumulando nas margens do rio, contaminando as águas e causando transtornos a navegação e ao turismo da região. Atividade faz parte de um projeto de preservação do Meio Ambiente que começou a ser desenvolvido no ano de 2013 pelo Grupo Ambiental da Região de Botucatu.

Além da Polícia Ambiental e Prefeitura Municipal estão engajados nesse projeto as empresas do Grupo Sacae Watanabe, Gruppi Concreto, Duratex, Fazenda Morrinhos, Usina de São Manuel e Areia Rays, contando com participação de dois advogados, Junior Colenci e Moacir Fernandes Filho e ainda de dois professores da Unesp de Botucatu Carlos Roberto Teixeira e Carlos Eduardo Wilckem.

Esse grupo de apoiadores foi formado no ano de 2013 e vem se reunindo com regularidade na Sede da Policia Militar Ambiental de Botucatu para traçar metas a serem aplicadas no âmbito ambiental na região. Desta forma,  iniciaram este projeto com a Colônia de Pescadores do Rio Tietê em época da Piracema (reprodução dos peixes) onde a pesca é proibida para preservar as espécies nativas.

Na primeira ação foram recolhidos cerca de 55mil garrafas Pet entre outros materiais das margens do rio. Esse material foi doado ao termino da ação à cooperativa de reciclagem do Município e ainda gerou uma renda de R$ 5 mil que foi dividida entre os cooperados, gerando uma renda extra aos mesmos. A expectativa é que neste ano sejam recolhidos  três vezes mais lixo gerando desta forma uma quantidade maior de reciclagem.

“Os pescadores coletaram os mais variados tipos de objetos, principalmente produtos plásticos que são jogados no rio de maneira irregular. O importante é que o lixo é 90% reciclável e poderá ser reutilizado, colaborando com a preservação do Meio Ambiente e gerando renda para as pessoas envolvidas com a reciclagem”, comentou o comandante interino da 3ª Companhia de Polícia Militar Ambiental de Sorocaba, tenente Gustavo Henrique do Nascimento.

Paralelo a coleta dos materiais,  os pescadores irão receber R$ 10 mil reais, dinheiro oriundo de uma contribuição feita entre as pessoas e empresas envolvidas no projeto. “É uma ajuda aos pescadores, através da Colônia de Pescadores, nessa época de piracema que termina no final do mês de fevereiro, pois na época de piracema os mesmos não podem pescar e sobrevivem com um apoio financeiro do Governo Federal”, enfatizou o tenente Henrique, lembrando que tudo o que for coletado será depositado em um local apropriado na “prainha” da barça no Rio Bonito Campo e Náutica e recolhido por caminhões da Prefeitura Municipal e das empresas participantes, para destinação à fábrica de reciclagem.
 

O comandante da Ambiental salienta que trata-se de um grande avanço ver o poder público e a sociedade civil se unindo cada vez mais com a intenção de desenvolver ações ambientais no município e na região. “É importante ver a dedicação dos empresários trabalhando para a melhoria da qualidade de vida em Botucatu”, elogia o tenente da PM.

Lembra o oficial que a ação realizada no ano passado foi alvo de elogios por parte dos órgãos federais que controlam a pesca no País e os mesmos a partir deste ano passarão a participar efetivamente dessa iniciativa. “Dessa forma,  temos total convicção de que estamos atingindo nosso objetivo, que é fazer com que ações que tenham como finalidade a melhoria do meio em que vivemos se tornem rotina e atraiam cada vez mais a participação de todos os setores da sociedade”, finaliza o tenente Henrique. O encerramento da ação será na “prainha” do Rio Bonito às 11 horas deste sábado e será aberto a população.