GCM resgata um gambá suriê na Vila dos Médicos

Atendendo solicitação da comunidade o guarda municipal inspetor Destro, se deslocou até a Rua  Hortência – Vila dos Médicos, onde foi realizado o resgate de um saruê (gambá) sem nenhum ferimento. Portanto, após a retirada do referido animal do local ele foi reintegrado ao seu habitat natural.

Este animal é um mamífero que habita toda a América do Sul e podem reproduzir-se três vezes durante o ano, dando dez a vinte filhotes em cada gestação, que dura de doze a catorze dias. Como nos restantes marsupiais, ao invés de nascerem filhotes, nascem embriões com cerca de um centímetro de comprimento, que se dirigem para o marsúpio (bolsa no abdome), onde ocorre uma soldadura temporária da boca do embrião com a extremidade do mamilo.

Os filhotes permanecem no marsúpio até quatro meses e, quando crescem,  mas incapazes de viver sozinhos, são transportados pela mãe em seu dorso. Em cativeiro, o período de vida é de dois a quatro anos. Alimenta-se praticamente de tudo, como: raízes, frutas, vermes, insetos, moluscos, crustáceos, anfíbios, serpentes, lagartos e aves (ovos, filhotes e adultos).

Os gambás produzem um líquido fétido através das glândulas axilares. Esse líquido é utilizado pelo animal como defesa. Na fase do cio, a fêmea costuma exalar este odor para atrair os machos. Outra estratégia para escapar dos perigos é o comportamento de fingir-se de morto até que o atacante desista.