GCM registra 500º caso de veículo abandonado

A Guarda Civil Municipal (GCM) registrou nesta semana o 500º caso de  veículo em estado de abandono, conforme prevê a Lei Municipal  5.442/2013, que foi implantada na cidade no início de 2014. Os carros abandonados são notificados e os proprietários têm um prazo de 10 dias para providenciarem a remoção dos veículos, sob pena de terem o  bem recolhido ao pátio, além de ter que arcar com o pagamento de multa  no valor de R$200,00 e custos com guincho e diárias. Se o veículo não for retirado em 90 dias será leiloado e a arrecadação cobrirá os gastos.
 
Segundo o comandante da GCM Sergio Bavia, a operação é realizada em parceria  com a Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana (Semutran) e Polícia  Militar (PM). “Trata-se de uma questão de segurança, pois muitas vezes  esses veículos acabam sendo utilizados por bandidos para esconder entorpecentes e outros tipos de drogas ilícitas, além de ser uma questão de saúde, visto que acumulam água tornando-se possíveis criadouros para o mosquito da dengue. A ideia principal é deixar a cidade limpa e segura”, afirma o comandante.
 
Em 18 meses de vigência da lei foram registradas 500 verificações de carros abandonados, 286 notificações e 31 recolhas de veículos em diversos bairros da cidade,  incluindo Jardim Itamaraty, Santa Maria I, Jardim Peabiru, Vila dos Lavradores, Vila Antártica, Jardim Ciranda, Jardim Eldorado, Jardim Brasil, Cohab I, Rubião Júnior e área central. No início desta semana foram notificados 05 veículos em total estado de abando no Distrito de Rubião Júnior exatamente ao lado da EMEI João Rosseto.
 
“De acordo com a lei, a situação de abandono é caracterizada quando o veículo permanece estacionado no mesmo local da vida ou logradouro público por mais de 15 dias consecutivos. O importante é que apenas três veículos foram recolhidos destes 100 casos registrados, já que nos demais os carros foram retirados pelos próprios proprietários ou responsáveis”, explicou Bavia.