GCM realiza flagrante de tráfico na Vila Jardim

As equipes do Grupo de Ações Preventivas Especiais (GAPE) e Grupo de Especial de Patrulhamento Ostensivo com Motocicletas (GEPOM), ambas da Guarda Civil Municipal (GCM), realizaram a prisão de um cidadão chamado Glauber Gouveia, de 21 anos de idade. O fato aconteceu na Região da Vila Cidade Jardim, em um dos prédios do CDHU.

Durante o patrulhamento os agentes do GAPE depararam-se com o esse rapaz que é muito conhecido nos meios policiais e estava sentado ao lado de um mochila. Ao avistar a viatura empreendeu fuga, mas acabou sendo acompanhado e com o apoio do GEPOM foi detido. Durante a busca pessoal foram encontradas 13 pedras de crack, um telefone celular e R$ 89,00 em dinheiro.

Durante a abordagem Gouveia negou que estava traficando, porém não soube explicar a procedência do entorpecente. Em razão disso, recebeu voz de prisão e durante pesquisa junto ao Sistema Informações de Segurança (Infoseg) constatou-se que já havia cumprido pena pelo crime de tráfico e, segundo informações dos agentes, esta é a terceira vez que vai preso nesta situação, visto que quando menor de 18 anos também esteve internado numa Fundação do Centro de Atendimento Socioeducativo ao Adolescente (CASA).

O que mais chamou a atenção nesta ocorrência foi quando os GCM’s vistoriaram a mochila que o indiciado trazia consigo e a abandonou durante a fuga. Dentro dela havia inúmeros cartões de crédito, documentos pessoais de terceiros, uma balança de precisão e documentos de veículos. Diante da grande quantidade de documentos e após consultarem dois deles foi constatado que seriam produtos de furtos.

O indiciado foi apresentado na Delegacia de Investigações Sobre Entorpecentes (DISE), onde o delegado Carlos Antonio Improta Julião Filho deliberou a recolha do indiciado ? Cadeia Pública de Botucatu, onde responderá por mais um processo de tráfico de drogas.

Quanto aos objetos apreendidos foram apresentados junto ? Delegacia de Investigações Gerais (DIG), que nas próximas horas iniciará um trabalho investigativo pra identificar quem são as vitimas e durante inquérito policial verificar se o indiciado tem ligação a estes furtos.