GCM intensifica patrulhamento no Cemitério Portal

Fotos: Valéria Cuter

Por determinação do secretário de Segurança Pública e Direitos Humanos, delegado Adjair de Campos, a equipe do Grupo Especial de Patrulhamento Ostensivo com Motocicleta (GEPOM), da Guarda Civil Municipal (GCM), intensificou a ação preventiva nas imediações do Cemitério Portal das Cruzes, na Avenida Dom Lúcio, região central. Isso porque várias cidades da região têm sido vítimas da ação de ladrões, vândalos e usuários de drogas e os crimes estão preocupando a comunidade.

Mesmo com a situação sob controle em Botucatu com essa modalidade de crime que caiu, drasticamente, nos últimos meses, o secretário está atento com o que acontece na região. “Como as cidades da região estão registrando invasões nos cemitérios, optamos por intensificar o trabalho preventivo. Hoje são raros crimes no interior do cemitério, mas no passado, tivemos muitos jazigos violados e peças de bronze furtadas. Esse problema está controlado e as ocorrências se tornaram raras, mas continuamos atentos. Por isso, orientamos essa ação preventiva”, disse Campos.

O problema maior era no período noturno quando os marginais pulavam o muro que é, relativamente, baixo para violar os jazigos. Geralmente, as peças em bronze são vendidas para a compra de drogas. Houve época em que até esqueletos, principalmente crânios, eram furtados. Também invadem o cemitério aqueles que fazem uso de substâncias entorpecentes como crack e maconha e os que praticam sexo nas estruturas dos túmulos.

O administrador do local, Décio Campos confirma que as invasões no cemitério diminuíram, consideravelmente. “Recebíamos muitas reclamações dos proprietários dos jazigos sobre o desaparecimento das peças de bronze. Depois que a GCM passou a fiscalizar o local, não tivemos mais problemas de furtos”, diz Campos. “A fiscalização nas ruas que circundam o cemitério é importante, pois impede que pessoas suspeitas pulem o muro e ganhem a parte interna”, acrescentou o administrador.

Já no Cemitério Jardim, que está instalado no Jardim Aeroporto, a situação é bastante calma com relação a invasões. “Há muito tempo que não temos reclamação de furtos de placas de bronze. Houve muitas ocorrências neste sentido quando tínhamos cerca de arame farpado. A partir do momento em que foi colocado alambrado o problema referente a furtos foi solucionado. A situação aqui no (Cemitério) Jardim é bastante tranquila”, comentou o administrador, Luiz Antônio Delego.

O comandante da GCM Sérgio Bavia adianta que a violação de patrimônio público tem que ser combatida com rigor, pois além do valor financeiro, existe o valor sentimental que as famílias têm pelas peças. “Atos de pessoas invadindo o cemitério eram comuns e nós conseguimos diminuir, drasticamente. São raros os casos detectados pela administração, mas estamos intensificando o patrulhamento com nosso contingente operacional motorizado”, adiantou o comandante.