GCM atende casos de violência doméstica e ameaça

Foram dois casos registrados na região central da  cidade e as vítimas foram apresentadas junto a Delegacia de Defesa da Mulher que apura os casos.

 

Os guardas civis municipais Giselle e Da Silva foram acionados pela Delegacia de Defesa da Mulher (DDM), para das assistência a uma mulher vítima de violência doméstica, que necessitava retirar seus pertences na casa onde convivia com seu cônjuge por oito anos.

De acordo com ela seu parceiro tem se mostrado muito agressivo e, ultimamente, passou a agredi-la fisicamente, fazendo ameaças. Os guardas realizaram o auxilio e, posteriormente, a mulher foi conduzida para um local seguro até que a situação seja resolvida.

Também os agentes municipais Leite e Ronaldo do Grupo Especializado de Patrulhamento Com Motos (Gepom), acabaram registrando um caso de ameaça na região central da cidade, onde um individuo de 53 anos estava sendo acusado por uma mulher de 48 anos, que ele estaria realizando ameaças sem nenhum motivo aparente.  Ela que estava trabalhando na limpeza pública diz não conhece o indivíduo. O fato foi apresentado junto a Delegacia de Defesa da Mulher (DDM), para a confecção do termo Circunstanciado (TC).

 

Maconha em construção

Inspetora Cintia e agente De Santi, após solicitação realizada no telefone 199, estiveram averiguando uma casa em construção, já que o proprietário do local acionou que havia flagrado três indivíduos fumando maconha. Durante averiguação todos foram devidamente orientados e liberados, já que nada mais de ilícito foi localizado.

 

Bar sem alvará

Por volta das 23h30h desta segunda-feira (25) os guardas Castilho e Lobo estiveram averiguando um bar no Jardim Aeroporto, onde segundo denúncia o estabelecimento estava em pleno funcionamento e com som alto, fato este constatado pelos guardas. Solicitado o respectivo alvará, porém não foi apresentado e o estabelecimento foi fechado, o proprietário devidamente e orientado a regulamentar a situação junto a prefeitura municipal.