GCM atende caso de estupro contra menina de 13 anos

Foto- Divulgação

Acionada por uma representante do Conselho Tutelar de Botucatu,  a Guarda Civil Municipal (GCM) esteve no Pronto Socorro (PS) do Hospital das Clinicas (HC) onde uma menina de 13 anos que mora na Villa Zalla, em Laranjal Paulista, havia dado entrada com evidências de  ter sofrido violência sexual.

No atendimento feito a esta menina a equipe médica especializada constatou o estupro e ela também passou por exames e procedimentos contra doenças sexualmente transmissíveis e poderá entrar em um programa de psicologia e assistência social.

O caso agora parte para investigação que deverá ser desenvolvida na cidade onde o crime aconteceu, mas o caso, por ser muito complexo, está sendo tratado sob sigilo para não atrapalhar o trabalho policial. A polícia tem os dados do acusado que deverá prestar depoimento e dar sua versão dos fatos.   

A nova lei do estupro de vulnerável aponta que uma pessoa comete o crime se manter relação sexual com uma pessoa de inferior a 14 anos, mesmo que haja o consentimento da vítima (o que não foi o caso relatado acima). A pena para o crime varia de 8 a 15 anos.