GCM atende a quatro casos de violência contra mulheres

Nesta quinta-feira (15) os guardas civis municipais Pedro e Batista com apoio dos GCM’s Regina e Ronaldo do Grupo Especializado de Patrulhamento Com Motos (Gepom) atenderam a um caso de violência doméstica. O fato aconteceu após serem acionados pela Central de Atendimento da GCM (GCCOM), já que segundo informações repassadas no telefone 199, na Cohab I havia uma mulher que teria sido agredida pelo ex-amásio, tendo levado um soco na boca dela.

Com a chegada da guarnição o indivíduo tentou fugir, porém foi preso em flagrante pelo crime de violência doméstica (foto). O fato foi apresentado junto à Delegacia de Defesa da Mulher (DDM), onde a delegada  Rose Mary Ribeiro Dias ratificou a voz de prisão  e Paulo Sérgio Massacani de 35 anos, foi encaminhado à Cadeia Pública de Itatinga.

Outros três casos foram atendidos pelo inspetor Paes e agentes Maffei, Dias e Lima. O primeiro registro foi no Bairro do Lavapés, onde uma mulher de 40 anos gritava por socorro. Com a chegada dos guardas o marido acusado de agressão estava muito alterado, querendo impedir a saída da esposa de casa. Porém após medição daquele conflito familiar ela foi deixada na casa da irmã, já que não quis fazer Boletim de Ocorrência (BO), mas  tão somente dormir em local seguro.

No segundo atendimento os guardas estiveram no Residencial Santa Maria I, onde uma mulher de 25 anos estava discutindo com seu amásio. Ele informou que havia sido agredida, porém não existiam sinais de agressão e após mediar a situação ela foi pernoitar na casa de parentes.

Já a terceira situação foi Vila Pinheiro, onde uma mulher de 31 anos, bastante conhecida da GCM alegou ter sido agredida por um desconhecido e estava com várias escoriações e suspeita de fratura em um dos braços. O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), esteve no local e a conduziu ao Pronto Socorro do Hospital das Clínicas (PS/HC), da Unesp.