GAPE de Botucatu participa de treinamento da SWAT

Foi realizado na Cidade de Avaré, entre os dias 09 a 19 de novembro o curso 13º SWAT do Brasil 2011, contando com cerca de 100 horas de instrução. Participaram 145 alunos, entre policiais militares, policiais civis, policiais federais, agentes penitenciários, exército brasileiro e policiais da Argentina, Chile, Equador, Paraguai e Uruguai. Também esteve no curso 50 Guardas Municipais de todo o Brasil, entre eles três agentes que fazem parte do Grupo de Ações Preventivas Especiais (GAPE) da Guarda Civil Municipal (GCM) de Botucatu. São eles: Trombaco, Nogueira e Vaz.

As aulas foram aplicadas pela SWAT (Special Weapons And Tactics, que em português significa Armas e Táticas Especiais), com 04 oficiais; BOPE (Batalhão de Operações Policiais Especiais), com 03 instrutores e CATI (Centro Avançado de Técnicas de Imobilização), com 09 instrutores.

O objetivo do curso é preparar os Guardas Municipais para resolver situações de gerenciamento de crises, confronto armado, uso de técnicas e tecnologias não-letais, tiro em baixa luminosidade, arrombamentos táticos, além de resgate de policial ferido. O treinamento é voltado para que o agente policial utilize cada vez mais o uso progressivo da força, proporcionando várias opções na aplicabilidade da força e, principalmente, a verbalização em situações adversas.

O secretário de Segurança Pública do Município, delegado Adjair de Campos, entende que as informações adquiridas pelos guardas vão contribuir para a segurança da Cidade. “Temos certeza que a capacitação dos profissionais de nível internacional será usada para toda a corporação da GCM de Botucatu, tanto assim que o Comandante Geral da GCM de Botucatu, Sérgio Luis Bavia participou do encerramento do curso”, colocou Campos.

Durante o curso os alunos tiveram aulas sobre imobilizações táticas; assalto a ônibus; arrombamentos táticos; tiro em baixa luminosidade; ocorrências envolvendo reféns; progressão em área de risco; gerenciamento de crise e negociação de reféns; planejamento operacional, antiterrorismos, simulação de operações; resgate e atendimento de policiais feridos e psicotécnica e caracterização para disfarces e/ou infiltração investigativa.

Este treinamento, considerado um marco na história dos treinamentos táticos internacionais, faz com que os policiais do Brasil e de outros países vivenciem as mais reais ações das equipes da SWAT do Texas e do BOPE do Rio de Janeiro, recebendo instruções das melhores equipes de elite do mundo.

A programação dos cursos neste ano proporcionou aos grupos de elite uma experiência inédita, pois receberam instruções diretamente dos oficiais da SWAT; instrutores do CATI e BOPE, além de tradutores e equipe de suporte. Todos (instrutores e oficiais) são policiais e encontram-se diariamente capacitando os grupos de operações especiais nas mais eficientes táticas utilizadas atualmente por estas equipes. Este ano o curso contou com o novo curso “antiterrorismo” com foco na Copa do Mundo de 2014 e nas Olimpíadas de 2016, os dois maiores eventos esportivos do mundo.