GAPE apreende adolescente especialista em furtos

Depois de ter furtado um supermercado na Avenida Professor Rafael Laurindo, região do Jardim Paraíso, um adolescente de 16 anos de idade acabou sendo apreendido pelo Grupo de Ações Preventivas Especiais (GAPE), da Guarda Civil Municipal (GCM), na noite desta terça-feira. Confessou que este é o sétimo furto que comete nesse mesmo estabelecimento comercial.

Além disso, é apontado como autor de furtos cometidos em outros supermercados da Cidade, mas seu nome assim como suas iniciais, apelido, local onde mora ou qualquer outro dado que possa identificá-lo não pode ser publicado, por determinação do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).

Segundo apurou os agentes Trombaco, Pichinin e Vaz, responsáveis pela apreensão, esse adolescente entrou no estabelecimento comercial e furtou 15 frascos de desodorantes, de três marcas diferentes, avaliados em aproximadamente cem reais. Ele foi detido nas imediações do crime e, além dos produtos do furto, foi encontrada em sua cintura uma arma branca (faca).

O adolescente estava bastante agitado e nervoso, chegando a ameaçar de morte o proprietário do estabelecimento comercial. Diante dos fatos, o adolescente, na presença de sua genitora e da vítima foi conduzido até o Plantão Permanente onde a delegada Rose Maria Ribeiro Dias tomou conhecimento do ocorrido e realizou a elaboração do Boletim de Ocorrência (BO). O adolescente foi liberado e deverá ser apresentado ao juiz da Vara da Infância e Juventude, Josias Martins de Almeida Júnior.

A mãe desse adolescente que compareceu no Plantão revelou que o filho é usuário de drogas (crack) há mais de dois anos e comete os delitos para vender e comprar entorpecente. “Estou tentando arrumar vaga em uma clínica, mas não consigo uma internação para que ele possa se desintoxicar. Não sei mais que o que fazer”, comentou a mulher.

{n}Proprietário X inquilino{/n}

Outro caso atendido pela GCM foi na Rua Sérgio Eduardo Gioso, região da Vila Real, por volta das 20h30 desta terça-feira, quando uma briga com ameaça de morte por suposta falta de pagamento de aluguel, aconteceu entre proprietário e inquilino.

Consta que dois sobrinhos da proprietária de uma casa alugada se dirigiram ao local para cobrar aluguel atrasado, mas não chegaram a um acordo e entraram em luta corporal. O inquilino teria apanhado uma faca de cozinha e ameaçado os agressores. Todos os envolvidos acabaram encaminhados ao Plantão Permanente, onde o Boletim de Ocorrência (BO) foi elaborado.