Forças de Segurança realizam operação conjunta

Fotos: Valéria Cuter

Com a participação do tenente coronel Wagner Tardelli, comandante do 12º Batalhão de Polícia Militar do Interior (BPM-I); major Marcelo Amaral Oliveira; capitão José Semensati Júnior, comandante da 1ª Companhia de Polícia Militar; delegado Seccional de Polícia, Antônio Soares da Costa Neto; delegado titular da Delegacia de Investigações Gerais (DIG), Celso Olindo, comandante da Guarda Civil Municipal, Sérgio Bavia, além de outros 40 homens e várias viaturas das três forças de Segurança do Município de Botucatu, foi realizado nesta sexta-feira (10) uma mega operação em diferentes pontos da cidade.

No período matutino, os policiais civis e militares e agentes municipais realizaram o cumprimento de diversos mandados de busca, apreensão e prisão, expedidos pela Justiça. Já ? tarde os participantes da operação se posicionaram em pontos estratégicos, principalmente nas entradas e saídas da cidade realizando vistoria em carros e motocicletas. A concentração foi feita na sede da 1º Companhia da PM, onde foi montada a estratégia a ser adotada.

Dezenas de carros e motocicletas foram vistoriadas e a PM adotou um procedimento que agilizou a identificação dos motoristas e carros irregulares usando um tablet eletrônico, que é um dispositivo em formato de prancheta que pode ser usado para acesso ? Internet. Com isso, no mesmo instante da interceptação a placa era digitada no sistema que fornecia dados exatos da situação do carro.

“Operações conjuntas como esta são importantes para dar segurança ? população. Entendo que é assim que a polícia deve agir, ou seja, trabalhando em parceria para combater o inimigo comum que é o criminoso. Fiscalizando veículos e cumprindo mandados judiciais podemos capturar foragidos, coibir furtos e roubos e tirar armas e drogas de circulação”, destacou o tenente coronel Tardelli.

O delegado Seccional lembra que a operação também é feita em dias em que muitas pessoas recebem pagamento e os marginais procuram se aproveitar das oportunidades que surgem, como pegar pessoas desprevenidas saindo de uma agência bancária ou de um estabelecimento comercial. “Porém, quando o marginal observa o movimento policial na rua ele desaparece”, disse Soares Neto.

Já Sérgio Bavia, que comanda a GCM adianta que esta foi mais uma das muitas outras operações conjuntas que continuarão sendo desencadeadas na cidade. “A intenção é preservar os motoristas que estão regularizados e punir com aplicação de multas e até recolhimento de veículos, aqueles que não estão trafegando dentro nas normas exigidas pela lei”, avaliou. “No geral a operação foi bastante produtiva”, complementou.