Federal localiza oito quilos de crack e quatro de maconha

Um trabalho desencadeado pela Polícia Federal, de Bauru, tendo no apoio a Delegacia de Investigações Sobre Entorpecentes (DISE) de Botucatu, culminou com a prisão em flagrante de três elementos que estariam envolvidos em crime de tráfico de entorpecentes.

Foram presos em um hotel da cidade e encaminhados ? sede da Federal, Ronaldo Alves Santos, 30, Nelcíades Vilhar Amaral, 34 e Paulo Sérgio Pollack, 34. Este último teria se apresentado como advogado. O flagrante teve início por volta das 18 horas em Botucatu quando os marginais foram presos saindo do hotel e só foi concluído na madrugada desta quinta-feira, em Bauru.

De acordo com o delegado titular da delegacia especializada, Carlos Antônio Improta Julião Filho (foto), foram aprendidos com esse trio, oito quilos de crack e quatro quilos de maconha. Toda essa droga estava acondicionada em um veículo modelo Fiat Palio, com chapa de Campo Grande (MS). Segundo informou a polícia a droga apreendida está estimada em R$ 500 mil e daria para se confeccionar 30 mil pedras de crack e quatro mil porções de maconha.

“A (Polícia) Federal recebeu a informação de que esses elementos estavam com uma grande quantidade de droga em Botucatu e pediram nosso apoio. Fizemos uma operação conjunta e conseguimos prender os envolvidos. O que apuramos, na verdade, é que essa droga seria distribuída em Botucatu”, comentou Julião Filho, sem revelar os detalhes que desencadearam esta operação.

O delegado Paulo Buchignani que, juntamente com os investigadores participou de todo o processo da prisão dos envolvidos, ressalta que a Delegacia de Entorpecentes continua o trabalho investigativo para descobrir para quem essa droga seria entregue e transformada em porções para venda direta ao usuário.

“Por tudo que foi apurado temos a convicção de que toda essa droga ficaria em Botucatu. Nosso trabalho agora se direciona para descobrir a quem ela seria entregue. Também está sendo averiguada a procedência dessa droga. Concluímos um trabalho com a prisão de três elementos e iniciamos outro para descobrir para quem esta droga seria entregue”, concluiu Buchignani.