Em média, quatro motocicletas são apreendidas por dia

A Polícia Militar (PM), em operações que são realizadas, cotidianamente, em diferentes pontos da cidade, tem uma média de quatro motocicletas apreendidas todos os dias em situação irregular, que acabam sendo encaminhadas ao pátio da Botucatu Parking, onde permanecem até que sejam regularizadas. Caso a moto não seja retirada, ela pode ir a leilão público e ser arrematada como sucata para venda de peças em desmanches.

Para o cabo Morais que participa, rotineiramente, das blitz que são realizadas na Cidade em locais e dias alternados, um número grande de motociclistas trafega com os retrovisores abaixados, para poder fazer manobras arriscadas entre os veículos.

“A grande maioria dos motoqueiros chama a atenção da polícia por trafegarem com os retrovisores abaixados, o que é proibido por lei. Nas abordagens, também se constata que grande parte das motos está com a documentação irregular e não são raros os condutores que sequer possuem a Carteira Nacional de Habilitação (CNH). Com isso, aproximadamente, quatro motos acabam sendo guinchadas todos os dias”, diz Morais.

Não bastasse isso, as motocicletas também lideram as estatísticas dos acidentes de trânsito na Cidade. De cada 10 acidentes, pelo menos seis envolvem motocicletas, ou seja, 60% dos casos, que sempre resultam em vítimas, algumas graves.

Major Marcelo Oliveira, coordenador operacional do 12º Batalhão de Polícia Militar do Interior (BPM-I), de Botucatu, salienta que a PM desenvolve com frequência, campanhas educativas com o intuito de alertar os motoqueiros, já que a maioria dos acidentes são ocasionados em razão da imprudência e imperícia dos seus condutores, principalmente em cruzamento de vias.

“Conseguimos diminuir o índice elaborando campanhas educativas, bloqueios policiais, além de um trabalho sincronizado da PM com o Departamento de Engenharia e Tráfego (DET), na colocação de placas de sinalização em pontos estratégicos e conflitantes, mas o número de acidentes envolvendo motos ainda é preocupante”, observou o major da PM.

Adianta o oficial da PM que além de campanhas educativas, bloqueios e atuação DET, é fundamental que haja conscientização por parte dos condutores de veículos, principalmente os que trafegam com motocicletas para que respeitem a lei vigente.

“De uma maneira geral, o erro humano é responsável por mais de 90% dos acidentes registrados e as causas mais comuns são: velocidade excessiva, dirigir sob efeito de álcool ou de outro tipo de droga, distância insuficiente em relação ao veiculo dianteiro, desrespeito ? sinalização, imprudência e imperícia”, enumera o major da PM.

Fotos: Valéria Cuter