Dupla realiza “Operação Limpeza” em lojas da Rua Amando

Fotos: Valéria Cuter

Pelo menos 10 lojas comerciais instaladas na Rua Amando de Barros, foram “visitadas” na tarde desta terça-feira (21) por duas mulheres que furtaram algo em torno de 100 objetos como calças, camisetas, perfumes, bijuterias diversas, esmaltes, doces, biscoitos, temperos, entre outros. A prisão foi realizada pela sargento Márcia e soldado Luis Alberto e também pelos policiais que fazem patrulhamento ostensivo com bicicletas, Torrez e Fabiana.

Os produtos furtados variavam de R$ 1,00 (mais barato) a R$ 197,50. A indiciada foi Joice Bruna Icovigs Amaro, de 23 anos, que agiu em conluio com uma adolescente de 17 anos. Ambas alegaram que vieram de Lençóis Paulista fazer “compras” em Botucatu. Em lojas de roupas elas entravam e pediam para experimentar várias calças de marca (Empório e Disparate) e levavam as peças para o vestuário, mas não devolviam todas (as peças). Com isso, conseguiram surrupiar oito calças. Numa loja chegaram a experimentar 20 calças para levar duas.

Também entraram nas mais diversas lojas e apanhavam o que podiam. “A gente observava a loja que estava com menos funcionárias e enquanto eu distraia a vendedora a Joice apanhava as coisas. Em outras lojas era eu quem guardava os objetos. A gente não ficava escolhendo muito e “catava” o que dava”, comentou a adolescente.

Quando elas passavam em frente a Praça Emílio Peduti (Bosque), com as sacolas cheias, despertaram suspeitas na Polícia Militar (PM) e foram abordadas pela sargento Márcia e soldado Luis Alberto. “Elas carregavam as sacolas e não souberam explicar a origem dos produtos com etiquetas de diferentes estabelecimentos comerciais e acabaram por confessar que haviam furtado os produtos. Nosso trabalho foi o de levantar as lojas em que elas haviam entrado”, revelou a sargento da PM.

As acusadas foram conduzidas até a 1ª Central de Polícia Judiciária e apresentadas ao delegado Marcos Sagin de Campos que lavrou o Boletim de Ocorrência (BO), determinando o encaminhamento de Joice Amaro ? Cadeia Pública de Itatinga e deverá ser transferida para o Centro de Detenção Provisória (CDP) de Pirajuí. A adolescente foi entregue ao Conselho Tutelar e, posteriormente, liberada.

O inusitado nessa ocorrência foi o número acentuado de vítimas que ficaram na sala da espera da 1ª Central Judiciária e vieram recuperar os objetos furtados de seus respectivos estabelecimentos comerciais e reconhecer as duas mulheres autoras dos furtos.

Outra curiosidade, que gera suspeita de que as duas mulheres tenham cometido furtos em outras cidades foi quando o telefone de Joice Amaro tocou. Um dos policiais atendeu e do outro lado da linha uma mulher fez o seguinte comentário. “Olha, eu sou de Agudos e esse celular foi roubado de minha loja”.