Dupla em moto rouba malote com R$ 40 mil

No início da tarde desta segunda-feira (9) um caso de roubo ? mão armada foi registrado pela Polícia Militar na Rua Coronel José Vitoriano Villas Boas, em frente ? agência da Caixa Econômica Federal (CEF), atendido pelos policiais militares Sergio Garcia e Marcos e registrado em Boletim de Ocorrência (BO) na Delegacia de Investigações Gerais (DIG) pelo delegado Celso Olindo.

De acordo com informações colhidas na delegacia, as vítimas chegaram ao banco em uma caminhonete que foi estacionada em frente da CEF em um estabelecimento comercial para fazer um depósito no valor de R$ 40 mil, de um posto de gasolina da região do Jardim Paraíso. Quando desceram do veículo foram surpreendidos pelos dois assaltantes um deles armado com um revólver que anunciou o assalto e usando violência física tirou o malote com o dinheiro das mãos da vítima e deu três tiros para o chão, com o intuito de intimidação. Em seguida fugiram sentido Rua General Telles.

A audácia dos assaltantes surpreendeu a polícia, já que o local onde o crime foi cometido tem um fluxo de pessoas bastante acentuado de pessoas e veículos, principalmente no horário em que foi cometido. Outra particularidade é que os marginais não tiveram a preocupação de ocultar o rosto e toda ação foi gravada pelo circuito de segurança de um estabelecimento comercial.

A polícia não descarta a possibilidade de que os ladrões tinham conhecimento que o malote estava sendo transportado para o banco e, provavelmente, teriam seguido a caminhonete até que ela estacionasse e seus ocupantes descessem. Outro detalhe é que os tiros dados por um dos ladrões eram de festim ou espoleta, já que não foram encontradas as cápsulas deflagradas na calçada.

“Numa investigação policial nenhuma hipótese pode ser descartada e estamos analisando o conteúdo da fita para observar a maneira que os marginais agiram. Como não estavam encapuzados também trabalhamos com a possibilidade de que não sejam de Botucatu, mas teriam recebido informações para poderem roubar o malote”, destacou o delegado Celso Olindo.