DISE realiza incineração de 54 kg de entorpecentes

Fotos: Valéria Cuter

 

Nesta quarta-feira (14), o delegado titular da Delegacia de Investigações Sobre Entorpecentes (DISE) Carlos Antônio Improta Julião Filho, investigadores e representantes da Vigilância Sanitária e Promotoria Pública acompanharam a incineração de 54 quilos de entorpecentes entre maconha, cocaína e crack. A destruição da droga foi feita no forno da Unesp pelo  funcionário responsável.

“Toda a droga que é aprendida nas operações policiais fica, seguramente,  armazenada em cofre durante um determinado período até que a delegacia receba expressa autorização do juiz para que possa realizar a incineração”, ressaltou Julião Filho.

O delegado realça que não há uma data específica para que um novo processo de incineração seja feito. Apenas é determinado pela Secretaria de Justiça de São Paulo, que as drogas aprendidas não podem mais ficar armazenadas por muito tempo e, em razão disso, o processo é feito algumas vezes no ano.

“Quando a gente entende ser necessário, fazemos uma solicitação ao juiz para que ele autorize o processo. Isso pode ser feito cinco, seis, ou mais vezes durante o ano e antes do início da incineração tudo é minuciosamente conferido”, concluiu Julião Filho.