DISE faz apreensão de dois quilos de pasta de cocaína

Seis mil porções de crack para venda direta ao usuário. Seria essa a destinação de dois quilos de cocaína bruta que os policiais da Delegacia de Investigações Sobre Entorpecentes (DISE) apreenderam em uma operação deflagrada na manhã desta quinta-feira na Rua Amando de Barros, que é o principal centro comercial da cidade.

A operação, na verdade, teve início na cidade de Aparecida, região de São Manuel, durante a madrugada. Os investigadores Rossi, Bassetto, Pelares e Marcelo, com o delegado Paulo Buchignani, se deslocaram até aquele município, pois tinham informações de que uma grande quantidade de droga seria entregue por um motorista de um caminhão que faz um serviço terceirizado para uma grande loja de rede.

Os policiais fizeram campana observando a movimentação em um carro descaracterizado e perceberam quando o motorista do caminhão diminuiu a velocidade do veículo (não chegou a parar) e jogou um pacote para um homem que estava na rua. Após fazer isso o motorista do caminhão aumentou a velocidade e não respeitou a voz de parada dada pelos policiais. O outro elemento apanhou o pacote e saiu correndo, mas foi perseguido e preso a poucas quadras do local e identificado como sendo César Ricardo Clementino, de 24 anos.

O motorista conseguiu fugir, porém as placas e as características do caminhão baú foram anotadas. Sabendo que o motorista se dirigiria para Botucatu para iniciar sua jornada de trabalho, os policiais aguardaram o momento em que ele chegou ? loja instalada na Rua Amando de Barros e deram voz de prisão. Trata-se de Luciano Aparecido Pereira de Souza, de 24 anos de idade. Inicialmente, ele ainda tentou negar o crime, mas percebeu que as evidências estavam todas contra ele.

Na delegacia Clementino alegou que não sabia que havia droga no pacote e teria sido contratado para apanhar a encomenda e entregar para uma pessoa chamada Giovani. Diz que receberia R$ 50,00 pelo trabalho.

“Eu estava precisando de dinheiro e corri porque me assustei quando o motorista do caminhão jogou a droga e disse: corre!. Fiquei sem saber o que fazer eu corri, mas a polícia me pegou. Juro que não sabia que estava transportando droga”, comentou o acusado. Já Luciano Souza se recusou a falar sobre sua prisão. “Não tenho passagens e é melhor nessa hora ficar quieto, para não complicar mais a situação”, resumiu.

{bimg:7833:alt=interna1:bimg}

Para o delegado Paulo Buchignani, a prisão desses dois indiciados revela que existe uma quadrilha de traficantes agindo em Botucatu que está sendo monitorada pela DISE. “No mês passado efetuamos uma grande apreensão de droga em Aparecida e hoje novamente tivemos sucesso em uma operação naquela cidade, mas a droga que ia prá lá, sai daqui de Botucatu”, colocou o delegado Buchignani.

{bimg:7834:alt=interna2:bimg}

O delegado titular da Delegacia de Entorpecentes, Carlos Antônio Importa Julião Filho, revela que a polícia está fazendo uma investigação minuciosa e outras pessoas que pertencem a essa rede de tráfico que atuam na região, deverão ser presas nas próximas horas. “Temos o nome de algumas pessoas que fazem parte dessa quadrilha e a prisão delas é um questão de tempo. A polícia realiza a investigação, colhe provas e depois efetua as prisões para tirar os traficantes de circulação”, concluiu Julião Filho.

Fotos: Valério A. Moretto