DISE apreende adolescente traficando com a droga “Hulk”

As 186 gramas de pedras brutas de crack apreendidas pelos policiais especializados da Delegacia de investigações Sobre Entorpecentes (DISE) na manhã desta quinta-fera (10) daria para confeccionar, pelo menos, 600 porções. A particularidade é que a droga, em razão de ter a cor esverdeada é conhecida como “Hulk”.

Essa droga estava em poder de um adolescente de 15 anos de idade, que já esteve na Fundação Centro de Atendimento Socioeducativo ao Adolescente (CASA), onde permaneceu por vários meses em regime de internação, determinado pelo Juiz da Vara da Infância e Juventude, de São Manuel.

Em um carro descaracterizado, os investigadores realizavam uma operação pela Rua Alfredo Tomás Fázzio, região do JardimVista Linda e visualizaram o adolescente caminhando com uma sacola plástica na mão. Ao ser abordado o rapaz atirou a sacola contra o policial Pelares e saiu correndo, mas foi perseguido e capturado pelo investigador Walmir. Em poder dele estavam R$ 71,00 em dinheiro. Na sacola, as 186 gramas de “Hulk”.

Na delegacia o adolescente confirmou que estava praticando o tráfico pelo local e teria comprado o crack bruto por R$ 350,00, mas não revelou onde comprou e quem lhe vendeu. Acompanhando o adolescente infrator esteve o seu genitor e a advogada Silvana Pradela Carli.

O delegado titular da DISE, Carlos Antônio Improta Julião Filho, revelou que a coloração esverdeada da droga indica que ela é mais potente que o crack tradicional. “Por ter essa coloração esverdeada é que é chamada de “Hulk” e os traficantes alegam que é mais potente que o crack tradicional. Independente da potencialidade da droga, o crime é o mesmo, assim como a pena aplicada”, explicou Julião Filho.

“O adolescente na presença do seu genitor confirmou que estava praticando o tráfico de entorpecentes e foi sindicado. Fizemos o seu encaminhamento a uma cela especial na Cadeia Pública de São Manuel e nas próximas horas deverá ser apresentado ao Juiz da Vara da Infância e Juventude e internado em uma Fundação CASA”, acrescentou o delegado.

Fotos: Valéria Cuter