DISE apreende 125 pedras de crack e várias porções de maconha

Através de um trabalho investigativo que teve início na terça-feira (27) e concluído na tarde desta quarta-feira (28), os policiais especializados da Delegacia de Investigações Sobre Entorpecentes (DISE), efetuaram a prisão de Juarez Arcanjo de Proença, de 38 anos de idade e a apreensão de um adolescente de 15 anos.

O flagrante foi dado no cruzamento das Ruas 1º de Maio com a Marília, região da Vila Antártica, local já bastante conhecido como ponto de venda de entorpecentes (biqueira). Consta no Boletim de Ocorrência (BO) que efetuando trabalho de campana em carro descaracterizado, os policiais constataram que Proença e o adolescente atendiam um usuário e iam buscar a droga em um terreno baldio, na Rua Antônio Fumes, próximo da linha férrea.

De acordo com o delegado Carlos Antônio Improta Julião Filho, que esteve no comando do trabalho investigativo, os dois agiam em comum acordo. “Quando o usuário queria maconha Juarez (Proença) é quem atendia, mas quando o pedido era de crack, a incumbência da venda ficava com o adolescente”, conta o delegado. “Quando tivemos a certeza do tráfico demos o flagrante”, acrescenta.

Os policiais não tiveram dificuldade em encontrar a droga escondida no terreno baldio e apreenderam 125 pedras de crack que seria do adolescente e 07 porções de maconha de Juarez. Outras duas porções de maconha estavam nas vestes de Juarez que alegou ser para seu uso pessoal, já que é dependente. Também foi apreendido R$ 60,00 em dinheiro.

Assistidos pelo advogado Vitor Deleo, os dois negaram serem os donos da droga, exceto as duas porções de maconha encontradas com Proença. Depois de prestarem depoimento ambos foram enquadrados em crime de tráfico de entorpecentes e associação ao tráfico. Proença, que poderá ter a pena agravada por usar o adolescente no tráfico, foi recolhido ? Cadeia Pública de Botucatu, enquanto o adolescente foi conduzido a uma cela especial na cadeia Pública de São Manuel.

Para o delegado da DISE, o trabalho investigativo irá prosseguir. “Já efetuamos diversos flagrantes nesta região da Cidade e estamos no encalço de quem fornece a droga para a venda. Já temos nomes de pessoas suspeitas de serem responsáveis pela entrega e comercialização da droga para a venda no local e poderemos ter novidades nos próximos dias”, previu Julião Filho, sem emitir maiores detalhes.

Fotos: Valéria Cuter