DIG prende dupla acusada de roubo no Vale do Sol

Fotos: Valéria Cuter

Nesta quinta-fera (13) um trabalho realizado pela equipe especializada da Delegacia de Investigações Gerais (DIG) resultou na prisão de Hudson de Jesus Vaz (33) e de seu irmão Alan David Vaz (19), apontados pelos policiais de serem os autores de um assalto ? mão armada cometido contra uma família no último dia 26 de maio, na Rua Armando Alves, na parte alta do Condomínio Vale do Sol, que fica ? s margens da SP-300 Rodovia Marechal Rondon. Ambos negam a participação no crime.

Está descrito no Boletim de Ocorrência (BO) elaborado (na ocasião) pelo delegado Antenor de Jesus Zeque que três assaltantes encapuzados e armados com escopeta, revólver e faca invadiram a casa e renderam o morador de 53 anos, sua esposa e filha, anunciando o assalto. Os moradores foram amarrados e amordaçados enquanto os marginais vasculharam a casa em busca de objetos de valor. O tempo todo eles questionaram o morador sobre a localização de um cofre que, na verdade, não existia na casa.

O trio subtraiu celulares, máquina fotográfica, óculos de sol, frascos de perfume, chaves dos veículos das vítimas, aproximadamente, R$ 450,00 em dinheiro e R$10.000,00 em jóias diversas. O condomínio considerado de classe alta conta com guarita e vigilância, mas faz divisa com área verde de mata fechada, o que facilitou a entrada e a fuga dos ladrões. Após o assalto, os criminosos fugiram a pé.

De acordo com o delegado Geraldo Franco Pires, o trabalho investigativo levou os policiais aos dois irmãos Vaz que foram apontados como os principais suspeitos de terem participado do assalto. “Todos os indícios estão contra eles e até reconhecidos foram por uma testemunha. Por isso, pedimos a prisão temporária dos dois para que o trabalho investigativo seja concluído”, frisou Franco Pires.

O delegado salientou que a equipe de policiais realizou buscas em locais frequentados pelos acusados ? procura de objetos pertencentes ? s vítimas, mas nada foi encontrado e outras buscas poderão ser efetuadas nas próximas horas. Como o pedido de prisão temporária por 10 dias foi acatado pelo juiz, os dois acusados foram recolhidos ? Cadeia Pública (transitória) de Itatinga, permanecendo ? disposição da Justiça.