DIG pode ter evitado assassinato prendendo rapaz armado

Fotos: Valéria Cuter

Um trabalho desenvolvido pelos policiais civis da Delegacia de Investigações Gerais (DIG), Marcos, Vitor e Caio, em uma casa na Rua Independência, nas proximidades do Mercadão Municipal, região central da Cidade, pode ter evitado um cidadão chamado Igor Ramon Gonçalves, de 23 anos, de cometer crime de assassinato na tarde desta terça-feira (10).

Tudo começou quando Gonçalves foi até a casa para ver sua filha de 5 anos de idade, que mora com sua mãe e três irmãs adolescentes. Porém, deparou-se com três elementos que não conhecia dentro da casa conversando com sua irmã mais velha (17 anos).

Não gostando de ver aqueles indivíduos na casa tentou dissuadi-los a irem embora havendo discussão e luta corporal. Inferiorizado, Gonçalves levou a pior e acabou sofrendo lesões. Ele, então, foi até sua casa e apanhou um revólver calibre 38, municiado e retornou ? casa da mãe para tirar satisfação. Porém, os três já haviam ido embora.

Nesse momento os policiais da DIG que estavam próximos ao local da desavença, souberam que havia um cidadão armado naquela rua e não tiveram dificuldade em encontrar Gonçalves que conversava com sua mãe, sentado em sua motocicleta. Não reagiu ao receber voz de prisão. Ele portava um revólver calibre 38, com seis balas intactas e numeração raspada. Após o depoimento foi recolhido ? Cadeia Pública.

“Esse cidadão, caso saísse da residência da mãe, possivelmente, iria procurar os seus agressores e poderia acontecer o pior. Ele alegou que só estava defendendo sua família, principalmente, a filha que mora na casa. Entretanto, não é assim que se resolvem as coisas e ele podia ter complicado ainda mais a situação”, analisou o policial Marcos Franco.