DIG e GCM prende foragido condenado a 20 anos

Uma operação conjunta realizada pela equipe de policiais da Delegacia de Investigações Gerais (DIG) e Guarda Civil Municipal (GCM), possibilitou a prisão de Luciano Carlos Batista, de 33 anos de idade, que estava com mandado de prisão expedido pela Justiça. A prisão ocorreu no Bairro do Sapo, em Pardinho, onde ele estava refugiado e com as malas prontas para viajar a São Paulo.

Esse cidadão foi condenado e sentenciado a 12 anos de reclusão por crime de tentativa de homicídio em julgamento realizado no dia 17 de maio de 2012 com pena imposta pelo juiz titular da 2ª Vara da Comarca e presidente do Tribunal de Júri, Marcus Vinícius Bachiega. Também foi condenado em 08 anos por prática de estupro.

O réu não poderá recorrer em liberdade, pois estava foragido, é reincidente e foi condenado a cumprir pena em regime inicial fechado. Entrou na lista dos procurados da Justiça e tinha o mandado de prisão expedido. Segundo a polícia, além da tentativa de homicídio e estupro, ele também já respondeu por crimes de furto, posse ilegal de arma e tráfico de entorpecentes.

“Nosso Serviço de Inteligência (SI) recebeu a informação de que ele estaria refugiado no Bairro do Sapo. Deslocamo-nos até Pardinho e efetuamos a prisão. O fator surpresa não permitiu que Batista esboçasse nenhuma reação de fuga”, comentou o policial civil Afonso da equipe da DIG, que participou da operação.

Depois de ser apresentado ao delegado Celso Olindo, o indiciado foi transferido para a Cadeia Pública de Porangaba, onde estão outros detentos da região que cometeram crimes contra os costumes e não podem ser colocados em celas comuns para não sofrerem represálias.