DIG e DISE irão atender no antigo prédio da cadeia

Fotos: Luiz Fernando

O complexo que por mais de 40 anos abrigou a Cadeia Pública de Botucatu, no Bairro Alto está passando por ampla reforma e deverá se transformar em sede da Delegacia de Investigações Gerais (DIG) e Delegacia de Investigações Sobre Entorpecentes (DISE).

O presídio botucatuense foi desativado no ano passado em razão do projeto do governo do Estado em desativar as cadeias que fazem parte da área de comando da seccional de Botucatu, que já não atendiam as necessidades da região. Atualmente, os presos estão sendo remanejados, emergencialmente, para outros presídios como o Centro de Detenção Provisória (CDP) de Cerqueira Cesar.

Para atender a demanda carcerária da região de Botucatu, que é de 450 presos, está sendo construído um CDP, no Distrito do Lobo, município de Itatinga, ? s margens da Rodovia Presidente Castello Branco, no km 228. Em atividade esse CDP terá capacidade para abrigar, aproximadamente, 750 presos.

“Desde que a cadeia foi interditada sempre defendi a idéia da instalação da DIG e DISE, no antigo prédio. As duas especializadas estão hoje instaladas em dois extremos da cidade em prédios alugados e seria interessante que cada uma tivesse o prédio próprio, já que a área pertence ao Estado”, colocou o delegado seccional de polícia, Antônio Soares da Costa Neto.

Lembra o seccional que atrás do prédio da cadeia desativada existe um espaço onde também já está acertada a construção do Instituto Médico Legal (IML) e Instituto de Criminalística (IC). “Então, num mesmo local poderemos ter DISE, DIG, IML, IC, que se agregariam ao Plantão Permanente, Circunscrição Regional de Trânsito (Ciretran) e sede da Delegacia Seccional”, enumera o delegado.