Depois de ser absolvido réu volta a ser julgado

Depois de ser julgado e absolvido em julgamento realizado em 14 de maio de 2009 por um júri popular, Sérgio Antônio Bueno de Moraes, vai ser submetido a um novo julgamento nesta quinta-feira (24) no auditório da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) Subsecção de Botucatu, sendo a absolvição proferida pela então juíza presidente, Adriana Tayano Fanton Furukawa. Porém, a decisão foi contestada pelo promotor de Justiça Marcos José de Freitas Corvino que entrou com recurso que foi acatado pela Justiça e um novo julgamento acabou sendo agendado.

Esse cidadão foi acusado de tentativa de homicídio contra sua mulher Maria de Fátima, atingindo seu pescoço e braço esquerdo usando uma faca de cozinha, sendo indiciado em crime de tentativa de homicídio. O crime aconteceu na tarde do dia 02 de dezembro, na cozinha de um posto de gasolina na Avenida Jaguaribe.

Consta na denúncia que Sérgio Moraes, que era casada com a vítima há 11 anos, com quem teve dois filhos, não aceitou a separação e passou a perseguir e ameaçar a mulher. No dia dos fatos invadiu a cozinha do posto de gasolina onde a mulher trabalhava e passou a agredi-la e esfaqueá-la.

Ele só não teria concretizado o assassinato em razão da intervenção do gerente do posto e alguns clientes que imobilizaram o agressor e acionaram a polícia.

Desta feita o julgamento seria presidido pelo juiz Marcos Vinícius Bachiega, que irá proceder o sorteio das sete pessoas (entre as 25 convocadas) que irão compor o Conselho de Sentença. Representando o Ministério Público, atuará na acusação o promotor de Justiça Marcos José de Freitas Corvino.

Na defesa do réu estará o advogado criminalista Roberto Fernando Bicudo, que irá trabalhar em plenário para manter a decisão de absolvição concedida em 2009. “Acredito que decisão irá se manter, pois não existe nenhuma novidade no caso. É para isso que iremos trabalhar”, disse Bicudo.