Delegado acusado de corrupção é posto em liberdade

O delegado de São Manuel José Mário Toniato (foto) que foi preso no dia  25 de julho deste ano em caráter preventivo por determinação da Corregedoria da Polícia Civil do Estado de São Paulo foi colocado em liberdade.  Decisão foi do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (TJSP) que concedeu liminar em habeas corpus colocar o policial em liberdade.  Ele terá de justificar em Juízo as suas atividades uma vez por mês.

Toniato responde por  acusação de corrupção passiva, suspeito de cobrar taxas indevidas de proprietários de empresas de vistoria para liberar a documentação dos veículos. Foi afastado de suas funções e pediu licença médica quando seu nome foi citado no envolvimento do esquema.

 Ele estava afastado da delegacia de trânsito, a Ciretran, desde setembro do ano passado, quando começaram as investigações que estão sendo realizadas pela corregedoria da Polícia Civil de Sorocaba que pediu à Justiça a prisão preventiva do delegado e o mesmo foi conduzido ao presídio da Polícia Civil, na capital.

Prisão preventiva do delegado foi decretada pelo juiz Josias Martins de Almeida Junior, que responde pela 1ª Vara Criminal de São Manuel.  Na ocasião, o Ministério Público (MP) fez uma denúncia relacionada ao caso e o magistrado decidiu, pela gravidade dos fatos, decretar a prisão preventiva de Toniato e o processo está sob sigilo de Justiça.

O desembargador Guilherme Strenger tomou a decisão de conceder o habeas corpus entendendo que “a documentação não revelou qualquer intuito de influir na produção das provas relevantes ao processo, ou mesmo de comprometer, por algum outro meio, a higidez da instrução criminal”.