DDM investiga caso de estupro contra menina de 12 anos

Simone Alves Firmino (foto), delegada titular da Delegacia de Defesa da Mulher (DDM), está trabalhando para elucidar a um possível caso de estupro que teria sido cometido por um pescador, na Rua Álvaro Zacharias, região do Porto Said, tendo como vítima uma menina de 12 anos de idade. Por motivos óbvios, os nomes das pessoas envolvidas serão mantidos em sigilo até que o caso seja, devidamente, elucidado.

A menina revelou que estava sozinha quando o homem invadiu sua casa e depois de uma rápida conversa teria se despido, ficando totalmente nu na sala e pediu que a menina “interagisse” com ele tentando tirar sua roupa com o intuito de manter relação sexual, tendo passado a mão em suas partes íntimas.

Ela conseguiu se desvencilhar das mãos do homem e correu para a rua onde gritou por socorro. Populares acionaram a Guarda Civil Municipal (GCM) que compareceram ao local com os agentes Paula e Denardi que fizeram o encaminhamento da jovem até a Polícia Civil, onde o Boletim de Ocorrência (BO) foi registrado.

De acordo com a delegada, a menina passou por exame de corpo de delito e as partes envolvidas deverão ser ouvidas. “Por enquanto, não temos nada confirmado e é prematuro falar sobre o caso, que está sendo investigado. Possivelmente, nos próximos dias poderemos ter novidades”, colocou Simone Firmino.

Vale lembrar que pela nova lei que unificou os crimes de estupro e atentado violento ao pudor, para que o crime seja caracterizado não é necessário que relação sexual seja consumada. Basta que o agressor passe as mãos nas partes íntimas da vítima para que responda pelo crime de estupro que prevê uma pena que varia de 08 a 15 anos de reclusão.