DDM confirma que crianças não foram dopadas em creche

O polêmico caso de suspeita de que três crianças poderiam ter sidos dopadas em uma creche no Distrito de Aparecida, no Município de São Manuel, já está, devidamente, esclarecido. O caso foi manchete em diferentes meios de comunicação da região e até do Estado. O laudo não deixa dúvidas: as crianças haviam contraído uma virose e se sentiram indispostas depois de brincar em área da creche.

No inquérito policial, que foi presidido pela delegada Michela Aparecida da Silva, foram coletados os depoimentos das mães que alegaram que no dia 8 de abril (sexta-feira), quando foram buscar as crianças naquela creche elas estavam sonolentas e mal se mantinham em pé. As mães denunciaram a entidade, suspeitando que as crianças haviam sidos dopadas.

Naquele mesmo dia elas foram encaminhadas ao Pronto Socorro de São Manuel onde a equipe médica sugeriu que fosse feito um exame mais minucioso no Departamento de Pediatria da Unesp, de Botucatu. Nesse mesmo dia os exames foram feitos não sendo detectado nenhum vestígio de droga.

A contraprova com o resultado foi recebido pela Polícia Civil nesta sexta-feira comprovando que as crianças não haviam ingerido nenhum produto que pudesse causar aqueles sintomas de sonolência.

Neste dias em que os resultados eram aguardados, a direção da creche não quis se manifestar publicamente sobre as denúncias. A delegada ouviu a direção e funcionários da creche, que alegaram desconhecimento sobre as causas que causaram sonolências nas crianças. O caso deverá ser arquivado.