Criança de Botucatu morre em acidente em rodovia

Uma criança de Botucatu, de 03 anos de idade, morreu em um acidente no início da tarde deste domingo (15). A tragédia aconteceu na BR 365 por volta das 13h30, há 04 quilômetros do restaurante sentido Patos de Minas ? Varjão. No veículo estavam 03 ocupantes, sendo que todas as vítimas foram socorridas com vida ao Hospital Regional Antônio Dias.

Apenas a criança que estava na “cadeirinha” no banco traseiro, não resistiu aos ferimentos e morreu algum tempo depois de dar entrado no HRAD. Ela foi socorrida por terceiros logo após o acidente. As outras vítimas foram encaminhadas ao hospital pelo Corpo de Bombeiros e Serviço de Atendimento Médico de Urgência (SAMU).

De acordo com informações do policial rodoviário Rômulo, os próprios motoristas que passavam pelo local acionaram a Polícia Rodoviária Federal (PRF), informando que haviam presenciado quando um veículo Chevrolet/Corsa, cor cinza, placas de Botucatu, saiu repentinamente da pista em alta velocidade e caiu no despenhadeiro. Imediatamente os policiais se deslocaram para o lugar do acidente que fica a 04 quilômetros do Restaurante do Rivalcino.

Chegando ao local eles encontraram o veículo caído em uma ribanceira com duas vítimas, sendo que a criancinha de nome Nicolas já havia sido socorrida por populares que passavam pelo local e encaminhado ao Hospital Regional onde chegou com vida, mas não resistiu aos ferimentos e faleceu algum tempo depois.

Segundo o policial, viaturas do Corpo de Bombeiros e do SAMU socorreram as outras vítimas e encaminharam as mesmas ao HRAD. Valdilene Dias Moreira, 32 anos, e Edna Dias Moreira, 25 anos, que estavam no veículo, foram levadas para o Hospital Regional, sendo que Edna estava consciente e reclamava de dores generalizadas pelo corpo.

Já Valdilene, foi socorrida com um corte profundo na face, suspeitas de fraturas e inconsciente. Informações preliminares são de que o estado de saúde de ambas é grave, porém estável. A PRF acredita que o motivo do acidente tenha sido alta velocidade aliada ao grande volume de chuvas que caia no local no momento da tragédia. O mais provável é de que o veículo tenha aquaplanado, fazendo com que a condutora do automóvel perdesse o controle da direção.

Assim que saiu da pista o carro em que as vítimas estavam “voou” por aproximadamente 20 metros, bateu num barranco e capotou. Em seguida o automóvel que além dos passageiros, estava com muitos produtos alimentícios, parou no meio do matagal, praticamente destruído. A PRF permaneceu no local até a retirada do veículo da ribanceira.

Fonte: patos1.com.br