TV Acontece: Crescer Seguro – Policiais realizam demonstração do poder dos explosivos à crianças de escola de Botucatu

explode-frango-3Na tarde desta quarta-feira, 22, alunos da EMEFI Leonor Bicudo Vizzenzotto, mais conhecida como escola do Cambuí, em Botucatu, tiveram a oportunidade de conhecer o poder destrutivo dos explosivos. Em mais uma ação do Projeto Crescer Seguro, a Polícia Militar fez uma apresentação simulando situações reais no sentido de conscientizar as crianças sobre o perigo dos fogos de artificio.

“A importância do Projeto é demonstrar para as crianças das escolas municipais e particulares sobre os explosivos nesta época do ano, período de festas, em virtudes dos acidentes com queimaduras e dilacerações de membros. Então fazemos a demonstração ao vivo para que a criança identifique os perigos e que apenas faça uso de algum artefato acompanhada de seus pais”, disse o Capitão Cagliari, Comandante da 1ª Cia da Polícia Militar e responsável por dialogar com as crianças da escola do Cambuí.

Foram feitas demonstrações de perigo com vários artefatos, dos mais simples aos mais perigosos. Na parte mais esperada da ação os policiais usaram um vaso sanitário e um frango para simular situações reais. O primeiro alvo foi o frango, que foi pendurado no balanço do parquinho com uma bomba. Após a explosão, o corpo do animal ficou completamente despedaçado. Em seguida foi a vez do vaso sanitário explodir, lançando com violência pedaços para todos os lados.

explode-frango-5“ O frango se assemelha mais ao corpo humano nessa demonstração, então queremos mostrar que um rojão na mão, por exemplo, pode causar uma lesão gravíssima e perda de membros. Já no caso do vaso sanitário, como já tivemos problemas com isso em escolas do interior, queremos mostrar o que acontece caso uma bomba venha a explodir no banheiro”, explicou o Subtenente Francisco, especialista em explosivos.

O projeto

explosivos 2O Projeto Crescer Seguro foi desenvolvido no ano de 2009 em parceria com a Vila dos Meninos Sagrada Família e com o patrocínio do CMDCA (Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescentes), órgão ligado a Prefeitura Municipal de Botucatu. Em todos esses anos, tem demonstrado aos alunos das escolas municipais e particulares de Botucatu os riscos de acidentes.

“Nosso objetivo é levar o conhecimento e passar a prevenção de acidentes, que tem sido uma das maiores causas no atendimento às crianças e, principalmente, mortes de crianças de 1 a 14 anos de idade”, explicou a média pediátrica Maria Auxiliadora Macedo Gabarra, idealizadora do projeto.

Atualmente são atendidas 1250 crianças em 8 escolas com o projeto, porém, o objetivo é levar o Crescer Seguro para todas as unidades escolares de Botucatu. Dezenas de voluntários fazem parte das ações desenvolvidas em Botucatu.