Condutor de Audi se envolve em dois acidentes de trânsito

No final da tarde desta terça-feira, um acidente de transito, por muito pouco não se transformou em uma tragédia. A ocorrência foi atendida pelos agentes da Guarda Civil Municipal (GCM), Barcaça e Denardi e, posteriormente, pelos policiais militares Nivaldo e Barbosa.

Segundo o que está descrito no relatório policial, um veículo modelo VW Audi, placas LAU-7908 de Botucatu, conduzido pelo pedreiro Reginaldo Barbosa dos Santos, de 32 anos de idade, trafegava pela Rua Djalma Dutra sentido Avenida Vital Brasil, e ao atingir o cruzamento com a Rua Dr. Costa Leite, veio a bater contra uma Toyota Hilux, placas DXA-9410, que estava estacionada. No momento da colisão, a proprietária dessa Toyota, de nome Cláudia, estava colocando seu filho na cadeirinha do banco traseiro. Embora o susto tenha sido grande a mulher não sofreu ferimentos.

Mesmo com o impacto da batida, Reginaldo Santos, que levava sua esposa como passageira e três filhos, fugiu em alta velocidade e entrou na contra mão de direção pela Rua Pinheiro Machado, onde perdeu o controle da direção do seu Audi e bateu contra o muro de uma residência e acabou sendo jogado contra um poste de iluminação pública. O acidente causou danos materiais de grande monta, mas, felizmente, nem o condutor nem os quatro passageiros que estavam no Audi sofreram ferimentos.

Com chegada da Polícia Militar foi constatado que o causador dos dois acidentes sequenciais estava com sua documentação pessoal irregular, assim como o carro que havia sido trocado, recentemente, por um terreno e não tinha documentos. Teria sido a irregularidade na documentação que fez com que o condutor não tivesse parado quando provocou o primeiro acidente contra a Hilux.

Os envolvidos foram conduzidos ao Plantão Permanente onde a autoridade policial civil após confeccionar o Boletim de Ocorrência (BO) liberou as partes. O inquérito policial para apurar as responsabilidades do acidente deverá ser aberto pelo delegado Marcelo Lanhoso de Lima, titular do 1º Distrito Policial (DP). O condutor do Audi se recusou a fazer o teste do bafômetro.

Fotos: Macaru