Cobra “dormideira” ataca uma senhora no Parque Convívio

Na manhã desta quarta-feira (06) o Grupo de Patrulhamento Ambiental (GPA) Carlos e André da Guarda Civil Municipal (GCM) atenderam em conjunto com o Serviço de Atendimento Médico de Urgência (SAMU) a um caso de picada de cobra, no Parque Convívio tendo como vítima uma mulher de 60 anos de idade que foi atacada quando colhia um cacho de banana no seu quintal.

Quando percebeu que havia sido picada a mulher procurou ajuda e foi encaminhada ao Pronto Socorro (PS) do Hospital das Clínicas, em Rubião Júnior, onde ficou em observação médica. A mulher só se tranqüilizou quando foi informada que a cobra que a picou é conhecida, popularmente, como “dormideira” e não inocula veneno, sendo inofensiva embora tenha presas e só atacou por se sentir ameaçada.

Os agentes capturaram o animal e fizeram seu encaminhamento ao Centro de Estudos de Venenos e Animais Peconhentos (Cevap), na Fazenda Lageado, onde passará por uma avaliação veterinária antes de ser devolvida ao seu habitat natural. A única precaução quanto ao ferimento causado na mulher seria o risco mínimo de uma infecção devido ao pequeno corte.

A cobra dormideira, também conhecida como jararaquinha dormideira é inofensiva e calma. É comum encontrá-la em hortas, lugar frequentado pelas lesmas que é seu principal alimento. Seu tamanho varia de 15 a 40 cm e não é raro quando sai do seu habitat natural e invade áreas urbanas, onde muitas vezes são mortas.