Cidadão é espancado e atropelado após saída de baile

Fotos: Divulgação/facebook

A vítima caminhava ao lado de um amigo quando foi abordada por cerca de oito pessoas que passaram a espancá-la ocasionando graves ferimentos, principalmente na cabeça que recebeu socos e chutes e ainda o atropelaram antes da fuga

 

Os policiais especializados da Delegacia de Investigações Gerais (DIG), está trabalhando para dar voz de prisão a um grupo de oito homens que praticaram espancamento contra um cidadão de 31 anos de idade chamado Rodrigo César Xavier Pereira, que é mototaxista,  na madrugada de sábado. O crime foi registrado pela Polícia  Militar que foi acionada, via telefone 190, para comparecer ao local, assim como a equipe de resgate do Corpo de Bombeiros,  com o sargento De Souza e cabos Carreira e Honório, que conduziu o ferido em estado grave ao Pronto Socorro do Hospital das Clínicas (PS/HC).

Aponta Registro Digital de Ocorrência (RDO) confeccionado no Plantão Permanente da Polícia Civil que Pereira estava em um baile funk que foi realizado em uma chácara no Distrito de Rubião Júnior e teria se desentendido com alguns rapazes que estavam no local.  Após a saída do baile, ele conseguiu uma carona, mas foi seguido.

Quando desceu do carro ao lado de um amigo já pela Rua Edilberto Roque Sforcin, Bairro Comerciários III, cerca de oito pessoas (segundo a PM) saíram de um veículo VW Fox prata  (não teve as placas anotadas)  e  passaram a espancá-lo ocasionando graves ferimentos, principalmente na cabeça que recebeu socos e chutes. Não bastasse o espancamento, antes da fuga eles ainda passaram com o carro em cima da vítima.  O rapaz que o acompanhava também foi agredido e sofreu ferimentos sem gravidade já que não era alvo dos agressores e conseguiu fugir para acionar a PM.

Após o espancamento os autores deixaram a vítima ensanguentada e desmaiada na rua e fugiram. Nas investigações preliminares feitas junto a testemunhas, os policiais conseguiram identificar alguns dos agressores que já estão sendo procurados e deverão responder por  crime de lesão corporal dolosa ou até mesmo por tentativa de homicídio.